PUBLICIDADE

Para presidente da Força Sindical, PT tenta 'desvirtuar' greve geral

8 jul 2013 15h35
| atualizado às 15h41
ver comentários
Publicidade

O presidente nacional da Força Sindical, Paulinho da Força, afirmou nesta segunda-feira que o PT tenta “contrabandear” a paralisação geral programada para quinta-feira (11) em várias cidades do País. Segundo o líder sindical, o partido propositalmente tenta desvirtuar o foco das pautas das demandas específicas dos trabalhadores ao convocar a militância a apoiar a ideia do plebiscito, por exemplo. 

“A gente vê isso (o apoio ao plebiscito) muito mal. Se quiser apoiar a causa (defendida pela Força Sindical) será bem-vindo. A pauta é clara, é única, não tem essa história de plebiscito”, afirmou Paulinho. “Não vamos aceitar uma coisa que nem sabemos no que vai dar. (...) Esse plebiscito é um OVNI.”

A Força Sindical divulga a partir desta segunda-feira cidades e locais onde ocorrerão greves e atos. Segundo Paulinho, um ato será feito na avenida Paulista a partir das 12h na quinta-feira.

No mesmo dia, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que colocou a defesa do plebiscito junto às suas pautas trabalhistas, também fará manifestações pelo País. Os eventos desta central sindical têm o apoio do PT, que inclusive divulgou o ato em seu site oficial.

Um possível encontro entre os dois atos preocupa Paulinho, que afirmou que a marcha da manifestação feita pela Força Sindical pode ser modificada. “Assim não tem nenhuma possibilidade de ter o contrabando do PT.”

Apesar de criticar o que classifica como tentativa de desvirtuar a manifestação, Paulinho afirmou que aceita a participação de partidos nos atos. “Se apoiarem a causa dos trabalhadores, serão bem-vindos”. 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade