PUBLICIDADE

Pacientes sob cuidado paliativo são levados a unidade sem alvará, diz Bruna

28 set 2021 17h32
ver comentários
Publicidade

A advogada de médicos que trabalharam na Prevent Senior, Bruna Morato, afirmou que a operadora de saúde usa um prédio comercial como unidade hospitalar, sem o alvará necessário, para receber pacientes sob cuidados paliativos. Ela fez a denúncia em depoimento à CPI da Covid, após receber relatos de médicos. "Peço por favor às autoridades que averiguem o que está acontecendo", disse.

Segundo Bruna Morato, a unidade ficaria na Vila Olímpia, em São Paulo (SP), Rua Casa do Ator. "Os médicos relataram que existe uma unidade que fica localizada na Vila Olímpia, rua Casa do Ator, prédio comercial convertido em unidade hospitar sem o devido alvará para onde estão sendo encaminhados pacientes do paliativo. Seus elevadores sequer têm a capacidade de comportar macas. Pacientes são colocados no elevador muitas vezes sentados e colocados em leitos improvisados", afirmou.

Durante o depoimento, a advogada afirmou que, segundo relatos de médicos, pacientes com covid-19 eram colocados em tratamento paliativo mesmo tendo condições de se recuperarem.

"O triste é como esses tratamentos estavam sendo usados e difundidos. As famílias não tinham conhecimento de que o paliativo é você permitir ou você deixar que esse paciente evolua para óbito conectado a uma bomba de morfina ou a outro tratamento sem a possibilidade de reação. Esses pacientes eram viáveis, eram pacientes que, se tratados, poderiam sobreviver. Não tenho condições técnicas de avaliar cada caso, mas eu acho muito importante que a instituição disponibilize esses prontuários, disponibilize essas informações para que seja feita a devida análise", afirmou.

Estadão
Publicidade
Publicidade