1 evento ao vivo

Dreno e sonda de Bolsonaro são retirados, diz boletim

Após documento que apresentava presença de pneumonia e mudança nos antibióticos, presidente passou a se alimentar por via oral

8 fev 2019
16h21
atualizado às 16h25
  • separator
  • comentários

O boletim médico divulgado nesta sexta-feira, 8, aponta que o presidente Jair Bolsonaro apresentou "boa evolução clínica nas últimas 24 horas", segundo a equipe médica do Hospital Albert Einstein. O dreno colocado no abdome, há quatro dias, foi retirado pela manhã, assim como a sonda no nariz.

Bolsonaro permanece internado na Unidade Semi-Intensiva, tomando os antibióticos para tratar a infecção e a pneumonia diagnosticada na quarta-feira, não apresentando febre e nem dor. O boletim divulgado na quinta-feira advertiu para a descoberta da pneumonia através de exames de imagem, e exigiu a mudança dos medicamentos administrados. Em entrevista ao Broadcast/Estadão, o cirurgião Dr Antônio Luiz Macedo estimou que o presidente ainda deve ficar internado "de cinco a sete dias". Oficialmente, entretanto, não há estimativa oficial de alta.

O presidente Jair Bolsonaro está internado desde o dia 27 de janeiro em São Paulo, véspera do dia em que realizou uma cirurgia para reconstrução do trânsito intestinal.
O presidente Jair Bolsonaro está internado desde o dia 27 de janeiro em São Paulo, véspera do dia em que realizou uma cirurgia para reconstrução do trânsito intestinal.
Foto: Reprodução Twitter/Jair Bolsonaro / Estadão Conteúdo

O perfil de Bolsonaro no Twitter publicou nesta sexta uma imagem com o presidente se alimentando de gelatina. Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, o presidente dormiu bem e se alimentou de caldo de carne na noite de quinta. Para especialistas ouvidos pelo Estadão/Broadcast, Bolsonaro deve tomar cuidados redobrados por causa de sua idade.

Apesar das visitas permanecerem restritas, o presidente deve receber nesta sexta a visita do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, segundo informou a assessoria do Palácio do Planalto. Segundo fontes, Bolsonaro também deve receber em São Paulo o subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, Jorge Oliveira. No final de janeiro, Oliveira esteve com Bolsonaro no hospital para que ele assinasse alguns documentos. O momento foi registrado e as fotos foram compartilhadas nas redes sociais do presidente com a legenda "O Brasil não pode parar".

Confira o documento na íntegra:

O excelentíssimo Presidente da República, Jair Bolsonaro, permanece internado na Unidade Semi-Intensiva do Hospital Israelita Albert Einstein. Apresentou boa evolução clínica nas últimas 24 horas, continua estável, afebril e sem dor. Não tem disfunções orgânicas e houve melhora dos exames laboratoriais. O dreno colocado no seu abdome, há quatro dias, foi retirado hoje pela equipe da radiologia intervencionista.

Devido à melhora do quadro intestinal e boa aceitação da dieta líquida, a sonda nasogástrica foi retirada. Permanece com os antibióticos e nutrição parenteral. Estão sendo mantidas as medidas de prevenção de trombose venosa, sendo realizados exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e períodos de caminhada fora do quarto. Por ordem médica, as visitas permanecem restritas.

Veja também:

 

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade