PUBLICIDADE

Política

Lula passa réveillon com Janja e filhos em hotel de Brasília; veja como foi a celebração do petista

Presidente eleito preferiu reunião familiar e para poucos amigos; na porta do hotel, um grupo de apoiadores fez coro de feliz 2023

1 jan 2023 - 12h39
(atualizado às 12h46)
Compartilhar
Exibir comentários
Lula passa réveillon com Janja e filhos em hotel de Brasília; veja como foi a celebração do petista
Lula passa réveillon com Janja e filhos em hotel de Brasília; veja como foi a celebração do petista
Foto: Estadão / Estadão

BRASÍLIA - O presidente diplomado Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acompanhou a chegada do ano novo no salão de um hotel na região central de Brasília em companhia da primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, filhos e amigos próximos. A maioria dos convidados vestia apenas branco. O petista preferiu um blazer azul e a mulher, um vestido vermelho cintilante.

Na primeira manhã de 2023, Lula usou as redes sociais para inaugurar o dia de sua posse com uma pergunta: "Bom dia! Como estão se sentido hoje?".

Nas fotografias divulgadas nas redes sociais, Lula está sempre ao lado de Janja e dos filhos Sandro, Luiz Cláudio e Fábio, o Lulinha. A nora Marlene, a sobrinha Bia Lula e netos também aparecem nas imagens. Uma diária na rede de hotéis Meliá, em que o presidente está hospedado, chega a custar R$ 5 mil. A virada de ano da família Lula foi toda registrada pelo fotógrafo Ricardo Stuckert, que acompanha o presidente desde o início do primeiro mandato em 2003.

Diferentemente do roteiro adotado quando venceu a disputa presidencial em 2002, ano em que protagonizou uma saída repentina às vésperas da virada de ano para cumprimentar apoiadores na Catedral Metropolitana de Brasília e brindar o novo ciclo ao lado do então companheiro de chapa José Alencar, o petista optou desta vez por um encontro reservado com familiares e amigos mais próximos. Por sua vez, o novo vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) passou a virada de ano com familiares e registrou a comemoração em sua conta oficial no Twitter, no qual aparece cercado por esposa, filhos e netos, todos vestidos de branco. Não há até agora registros de encontros de Lula com Alckmin e novos ministros durante a virada.

Nem mesmo a concentração de centenas de apoiadores eufóricos com a volta do PT ao Palácio do Planalto fez com que Lula deixasse as comemorações no último andar do hotel para cumprimentá-los. Antes da meia noite, um grupo de ao menos trinta pessoas se reuniu em frente ao prédio e, aos gritos, desejou "feliz ano novo, presidente Lula", parafraseando o coro entoado por petistas que se mantiveram durante 580 dias em frente à carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba, entre 2018 e 2019, onde Lula esteve preso após condenações no âmbito da operação Lava Jato.

O desejo de boas novas ao futuro presidente contou, ainda, com a presença de um apoiador que tem se destacado nas redes sociais: "o trompetista de Lula", que tocou durante ao menos 15 minutos jingles de eleições passadas em que o petista disputou, na tentativa de atraí-lo para falar com a multidão. O tocador de trompete viralizou recentemente nas redes sociais por tocar marchinhas de apoio a Lula em frente aos palácios do Alvorado e do Planalto ainda ocupados por Bolsonaro. Entre um cântico e outro, os apoiadores do petista diziam de onde eram suas caravanas, com partidas de Estados como Pará, Santa Catarina, Pernambuco e São Paulo.

Na tarde de ontem, Lula apareceu na sacada do hotel para acenar aos militantes. À noite, políticos aliados, como a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) e o futuro titular da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, deputado Paulo Pimenta (PT), foram ao hotel para encontrá-lo.

À noite, horas antes da queima de fogos em Brasília, alguns amigos do petista ainda chegavam para celebrar a virada de ano com o presidente eleito, com ocorreu com o criminalista Marco Aurélio de Carvalho, que coordena o grupo de advogados antilavajatistas Prerrogativas.

Também à noite, ele se reuniu no hotel com autoridades internacionais e políticos aliados. O petista chegou a receber em seu quarto representantes das delegações de Rússia e Ucrânia - países em guerra desde o início de 2022 -, e publicou nas redes sociais que deseja às duas nações meios de encontrarem "um ponto comum para o fim do conflito".

O presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, também esteve no hotel. Após o encontro, Lula publicou em sua conta oficial do Twitter que tratou com o chefe de Estado alemão formas de "ampliar as relações econômicas e parcerias" entre os dois países.

Quando o relógio cravou a chegada de 2023, milhares de apoiadores de Lula reunidos na Torre de TV em Brasília, bem perto do hotel onde presidente estava, deram início a cantorias. Ao final da queima de fogos que durou mais de 15 minutos, os petistas caminharam cantando jingles de campanha e gritando palavras de apoio em direção ao hotel, numa nova tentativa de fazê-lo descer para cumprimentá-los. Não houve mais aparição na sacada.

Às 00h44 deste dia 1º de janeiro, a primeira-dama Janja publicou uma foto ao lado de Lula dentro de um elevador, que sinalizava uma possível volta do petista ao seu quarto, ou o encaminhamento de ambos para novas comemorações no complexo empresarial em que fica localizado o hotel. Diante da incógnita que chegou a ser alvo de especulações entre apoiadores em festa na rua, Lula se manteve em silêncio e apenas cumprimentou sua base com uma também discreta mensagem de feliz ano novo seguida por um emoji da bandeira do Brasil publicada nas redes sociais.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade