0

Lula critica Seleção e diz que Alemanha não é invencível

Preso em Curitiba, ex-presidente teve seu comentário sobre a Copa do Mundo da Rússia lido em programa de TV da Grande SP

18 jun 2018
19h10
atualizado às 20h26
  • separator
  • comentários

Em seu primeiro comentário sobre a Copa do Mundo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está preso há dois meses na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, criticou a atuação da Seleção Brasileira no empate contra a Suíça e disse que a primeira semana do Mundial da Rússia provou que a Alemanha não é invencível.

A coluna de Lula foi enviada à equipe do programa Papo com Trajano, comandado pelo jornalista José Trajano, e lida por um locutor na emissora educativa TVT, sediada em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, e pela Rádio Brasil Atual.

"Treino é treino, jogo é jogo. O jogo de estreia da seleção mostrou uma máxima do futebol que sempre repetimos. Jogo de Eliminatórias é uma coisa, jogo de Copa do Mundo é outra", declarou o ex-presidente. "Sinceramente, o fato é que não jogamos bem e o adversário fez o que tinha de fazer, que era impedir o jogo do Brasil."

Ex-presidente está preso em Curitiba
Ex-presidente está preso em Curitiba
Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

O petista não poupou críticas ao estilo de jogo do adversário da Seleção Brasileira. "(A Suíça) Marcou forte, de forma muito dura, e não deixou a Seleção jogar. Também não deixou o Neymar jogar, fazendo faltas e faltas."

O ex-presidente também lembrou dos erros de arbitragem que prejudicaram o Brasil - a falta do atacante Zuber em Miranda no lance do gol suíço e o pênalti em Gabriel Jesus -, mas considerou que a Seleção não foi a única equipe que decepcionou na primeira semana de Copa.

"Duas coisas ficaram provadas na primeira semana da Copa: a Alemanha não é invencível e, entre os maiores craques, só o Cristiano Ronaldo fez por merecer. O resto é conversa pra mesa de bar", escreveu Lula.

Em janeiro, o ex-presidente foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por lavagem de dinheiro no caso da compra de um triplex no Guarujá e, em abril, foi preso. Mesmo ainda detido, ele pretende se candidatar à Presidência da República. No entanto, poderá ser barrado pela Lei da Ficha Limpa.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade