PUBLICIDADE

STF: Julgamento de recurso de Lula segue no plenário virtual

Edson Fachin negou pedido de que julgamento do recurso fosse feito presencialmente

4 set 2018 19h12
| atualizado às 19h34
ver comentários
Publicidade

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que o julgamento de um recurso contra a execução provisória de sua pena fosse feito presencialmente pelo plenário da Corte.

Dessa forma, Fachin confirmou a decisão de manter o julgamento do recurso de Lula, preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato, no plenário virtual da Corte.

Ex-presidente está preso em Curitiba
Ex-presidente está preso em Curitiba
Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

O recurso em questão contesta a decisão do plenário do STF, que em abril deste ano, negou o habeas corpus do petista por 6 a 5.

O julgamento do recurso está previsto para ocorrer de 7 a 14 de setembro no plenário virtual do STF.

Veja também:

Pior tufão em 25 anos deixa rastro de destruição e caos no Japão:
Estadão
Publicidade
Publicidade