PUBLICIDADE

Feliciano pede R$ 1 mi em indenização por vídeo de Natal do Porta dos Fundos

21 jan 2014 16h51
| atualizado às 16h58
ver comentários
Publicidade

O deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) entrou com uma representação no Ministério Público de São Paulo (MP-SP) contra a produtora Porta dos Fundos, por conta de um vídeo intitulado Especial de Natal, divulgado através de um canal no Youtube, em que o grupo humorístico usa personagens bíblicos em um vídeo de humor. 

Publicado no dia 23 de dezembro, até as 16h25 desta terça-feira o vídeo tinha 4.646.557 visualizações. Para Feliciano, o especial feito pela produtora tem “conteúdo altamente pejorativo, utilizando-se inclusive de palavras obscenas, e de forma infame atacou os dogmas cristãos e a fé de milhares de brasileiros que comungam deles, ferindo dialeticamente o direito fundamente à liberdade religiosa”.

Por conta dos “danos”, Feliciano solicitou que a produtora pague R$ 1 milhão em indenização. Segundo a assessoria do parlamentar, esse valor seria encaminhado a hospitais das Santas Casas de Misericórdia.

Apresentado à promotoria no último dia 16, a representação pede também que os atores que participaram do vídeo - entre eles Fábio Porchat, Gregorio Duvivier, Clarice Falcão, Marcos Veras e Rafael Infante - sejam investigados. De acordo com a representação, o Especial de Natal “causou latente perturbação física e mental em milhares de brasileiros que comungam da mesma fé, atingindo toda uma coletividade, razões que levam também a possibilidade da violação de direitos transindividuais e consequentemente a necessidade de reparação civil”. 

Além da representação, Feliciano divulgou, através de seu Twitter, no dia último dia 14, uma carta aberta ao presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, em que pede que a entidade “reflita” sobre o patrocínio dado ao Porta dos Fundos. 

Procurada, a assessoria de imprensa do Porta dos Fundos afirmou que os membros do grupo não se manifestarão a respeito da representação apresentada por Feliciano ao MP.

Grupo já se envolveu em polêmica com deputado
Depois de ser criticada por Feliciano uma postagem no Twitter do parlamentar, a produtora alfinetou o parlamentar em um vídeo exibido no final de agosto. Com o nome de DEPUTADO, o vídeo mostra uma reunião entre um político e seus assessores em busca de novas polêmicas, numa alusão clara à atuação parlamentar do pastor, considerado racista e homofóbico.  O vídeo é uma reação às críticas de Feliciano a outro programa do Porta dos Fundos, que fez piada com um tema religioso.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade