PUBLICIDADE

Política

Deputado do PT acusa Bolsonaro de crime de pirataria

14 jul 2019 - 11h51
(atualizado em 15/7/2019 às 15h25)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Adriano Machado / Reuters

Um post publicado no Twitter oficial do presidente Jair Bolsonaro neste sábado causou grande polêmica nas redes sociais neste final de semana. A conta publicou um trecho do documentário 'O processo', de Maria Augusta Ramos, como se fosse um "vídeo vazado" com "pessoas do mal, inimigas da democracia e liberdade", sugerindo uma reunião do que seria o Foro de São Paulo, amplamente atacada pela direita nos últimos anos.

O trecho publicado pela conta oficial de Bolsonaro mostra um momento em que Gilberto Carvalho, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, cita erros recentes do PT, em reunião que teve as presenças de, entre outras figuras, a deputada federal e hoje presidente nacional do partido Gleisi Hoffmann, e o ex-senador Lindbergh Farias.

"Fica difícil você falar em comunicação com o povo, quando você não fala com o povo a não ser em momentos eleitorais ou pelo carisma do presidente (Lula)". Em outra parte, Gilberto diz: "É inegável que nós, de alguma forma, facilitamos a estrada deles através de erros graves... Tudo isso eu acho que faz parte de um processo, que não é de autoflagelo, mas é de ter a clareza de romper com os nossos erros".

A divulgação irritou boa parte de políticos de esquerda, incluindo Paulo Pimenta, que vê o ato como "mentira" e "crime de pirataria, previsto no artigo 184 do Código Penal, com pena de prisão de 3 meses a 1 ano".

Veja como repercutiu o caso:

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade