0

Datafolha põe Marina e Aécio empatados em segundo lugar

Pesquisa mostra provável substituta de Eduardo Campos com 21% da preferência do eleitorado, em empate técnico com o candidato tucano, que tem 20%

18 ago 2014
06h16
atualizado às 08h35
  • separator
  • 0
  • comentários

A primeira pesquisa de opinião realizada após a morte do candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos, revela uma mudança no cenário eleitoral diante da provável confirmação de Marina Silva como sua substituta na chapa. A ambientalista deve desembarcar na corrida presidencial já em segundo lugar na preferência do eleitorado, eliminando as chances de as eleições serem decididas no primeiro turno.

<p>Instituto fez pesquisa com Marina Silva no lugar de Eduardo Campos, morto na última quarta-feira</p>
Instituto fez pesquisa com Marina Silva no lugar de Eduardo Campos, morto na última quarta-feira
Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

Em levantamento realizado pelo Instituto Datafolha divulgado nesta segunda-feira, Marina aparece com 21% das intenções de votos – quase o triplo do registrado até então por Campos, 8%, e à frente do candidato do PSDB, Aécio Neves, que soma 20%. O instituto, no entanto, considera o resultado um empate técnico entre o segundo e o terceiro colocados, por a diferença ser de apenas um ponto percentual.

A pesquisa faz soar ainda outro forte alarme na campanha do PT. Apesar de permanecer em primeiro lugar na preferência do eleitor no primeiro turno, com 36% das intenções de voto, a presidente Dilma Rousseff aparece em empate técnico com Marina Silva no segundo turno. Marina aparece com 47%, contra 43% de Dilma. Entretanto o instituto também considera a situação um empate técnico, porém no limite da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Caso a disputa no segundo turno fosse entre Dilma e Aécio, de acordo com o Datafolha a presidente venceria a disputa com 47% dos votos, contra apenas 39% do tucano.

Já em um cenário sem Marina Silva na disputa, a candidata petista ficaria com 41% dos votos e Aécio Neves somaria apenas 25%. Os outros nanicos na corrida chegariam a apenas 8%.

Caem votos em branco
A pesquisa também aponta que a provável entrada Marina como candidata do PSB reduziria o índice de votos brancos e nulos. No estudo anterior, realizado entre 15 e 16 de junho, 13% dos eleitores ouvidos afirmaram que anulariam o voto ou votariam em branco. Na recente pesquisa, feita entre 14 e 15 de agosto com a ex-ministra do Meio Ambiente na disputa, o índice caiu quase pela metade, para 8%.

Marina apresenta ainda menor índice de rejeição entre os principais nomes na disputa presidencial, de 11%. Já 34% das pessoas entrevistadas afirmaram não votar em Dilma e 18% descartam completamente Aécio Neves.

Observadores acreditam que Marina Silva deverá faturar votos entre o grupo de eleitores descontentes com a política e com os políticos do país. Ela também é considerada, segundo eles, opção entre os que pensavam em anular ou descartar o voto.

O Datafolha ouviu 2.843 eleitores de 176 municípios nos dois dias seguintes à morte de Eduardo Campos (14 e 15 de agosto). A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00386/2014.

Guia do eleitor Guia do eleitor

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade