0

Sem acordo, Câmara adia votação de PEC da reforma política

14 set 2017
07h46
atualizado às 07h54
  • separator
  • comentários

A Câmara dos Deputados adiou na madrugada desta quinta-feira, por falta de acordo entre os deputados, a votação da PEC da reforma política que estabelece um novo sistema eleitoral para a escolha de deputados e vereadores em 2018 e 2020 e cria um fundo para financiamento de campanhas.

Plenário durante votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que trata de reforma política
Plenário durante votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que trata de reforma política
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

De acordo com a Agência Câmara, partidos pequenos e médios lutaram contra um acordo fechado entre PP, PDT, PMDB, PT e PSDB em torno de emendas aglutinativas para criar um modelo chamado "distritão misto" na eleição de deputados em 2018, sob o qual venceriam os mais votados, mas sendo admitido o voto no partido, a ser redistribuído de acordo com regulamentação futura.

O adiamento na votação da PEC compromete o calendário para a aprovação das mudanças eleitorais, uma vez que as novas regras precisariam estar em vigor um ano antes do pleito de outubro de 2018 para serem aplicadas na próxima eleição.

Lideranças partidárias chegaram a anunciar durante as discussões de quarta-feira que tinham fechado acordo para votar um texto de consenso para a PEC, estabelecendo como sistema eleitoral para a escolha de deputados e vereadores em 2018 e 2020 o chamado distritão misto e criando um fundo para financiamento de campanhas. [nL2N1LV00J]

No final da noite, no entanto, as emendas foram retiradas de pauta diante da perspectiva de derrota e votação foi encerrada por falta de quórum depois que os maiores partidos passaram à obstrução, segundo a Agência Câmara.

Veja também

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade