PUBLICIDADE

Bolsonaro

Bolsonaro ganhou 3º conjunto de joias com relógio de diamantes, diz jornal

Presente avaliado em mais de R$ 500 mil foi recebido em mãos pelo ex-presidente

28 mar 2023 - 07h47
Compartilhar
Exibir comentários
Mais uma denúncia envolve Bolsonaro e joias recebidas do regime árabe
Mais uma denúncia envolve Bolsonaro e joias recebidas do regime árabe
Foto: Gabriela Biló/Estadão / Estadão

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu um terceiro pacote de jóias dadas pelo regime da Arábia Saudita e, desta vez, levou com ele quando deixou o mandato, no fim de 2022. O presente incluiu um relógio da marca Rolex, de ouro branco e cravejado de diamantes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O conjunto deste terceiro presente está avaliado em mais de R$ 500 mil. Dentro de uma caixa de madeira clara, com o símbolo do brasão de armas da Arábia Saudita, Bolsonaro ganhou:

  • Um relógio da marca Rolex de ouro branco cravejado em pedrarias 
  • Uma caneta da marca Chopard prateada, com pedrarias
  • Um par de abotoaduras em ouro branco, com um brilhante cravejado no centro e outros diamantes ao redor
  • Um anel em ouro branco com um diamante no centro 
  • Uma ‘masbaha’, um tipo de rosário árabe, feito de ouro branco com pingentes cravejados em brilhantes

O relógio Rolex pode ser encontrado na internet por um valor de aproximadamente R$ 360 mil. Os demais itens, comparados a peças similares, somam, no mínimo, R$ 200 mil.

Ainda de acordo com o Estadão, este conjunto de jóias foi recebido em mãos pelo próprio ex-presidente quando ele esteve em viagem oficial a Doha, no Catar, e em Riade, na Arábia Saudita, entre os dias 28 e 30 de outubro de 2019. Na ocasião, Bolsonaro se encontrou com o rei saudita Salma Bin Abdulaziz Al Saud.

Bolsonaro voltou com o conjunto de jóias para o Brasil e registrou os itens em seu acervo privado, como confirmado pelo Gabinete Adjunto de Documentação Histórica da Presidência.

Até que no dia 6 de junho de 2022 foi registrado que os itens foram “encaminhados ao gabinete do presidente Jair Bolsonaro”. Dois dias depois, no dia 8 de junho, as joias já se encontravam “sob a guarda do Presidente da República”, conforme registros. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade