PUBLICIDADE

"Bolsonaro está no seu pior momento", diz Lira

Presidente da Câmara afirmou que pesquisa eleitoral representa momento

25 mai 2021 11h25
| atualizado às 11h31
ver comentários
Publicidade

Para o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o presidente Jair Bolsonaro, seu aliado, está em seu pior momento devido às complicações com as vacinas contra a covid-19 no País e ao período de três meses, no início do ano, sem o auxílio emergencial. Essa situação, para Lira, foi refletida nas pesquisas mais recentes de intenção de voto para 2022, enquanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria em "seu melhor momento".

Presidente Jair Bolsonaro e presidente da Câmara, Arthur Lira
25/03/2021
REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Jair Bolsonaro e presidente da Câmara, Arthur Lira 25/03/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

De acordo com o presidente da Câmara, é cedo para analisar o cenário das próximas eleições e, até lá, o Centro vai escolher qual dos dois lados da polarização "é melhor para governar".

"A pesquisa é o retrato do momento. Estamos com uma complicação de vacina, uma ausência que passou três meses sem o auxílio emergencial, a população mais carente privada. Então, na minha visão, o presidente Bolsonaro está no seu pior momento e o candidato e ex-presidente Lula está no seu melhor momento. Então, fazer uma análise de quem vai estar melhor ou pior daqui um ano, é muito relativo. Acho que as coisas têm de andar na sua normalidade", disse Lira nesta terça-feira em evento do BTG Pactual.

Lira disse ainda que não acredita na possibilidade de uma terceira via. "Não houve desde 1989", afirmou. "Nessa eleição, com a polarização que existe, eu não acredito que vá haver terceira via, porque os dois vão convergir para o centro e o centro vai escolher qual melhor dos dois para governar em 2022", afirmou.

Jair Bolsonaro ainda está sem partido e já foi convidado a se filiar à legenda de Lira, o Progressistas. Lira, no entanto, não quis comentar sobre esse assunto e disse que o tema fica a cargo do presidente da sigla, o senador Ciro Nogueira.

Lira ainda fez uma série de acenos ao mercado financeiro. "Ser ou não ser a favor do mercado? É como perguntar o sr. é a favor da lua ou do ar?", disse. Ele citou aprovações do Congresso, como a medida provisória que abre o caminho para a privatização da Eletrobras e também a autonomia do Banco Central. "Podem ter certeza que não tenho medo nem do tombo e nem do coice", disse.

Apesar de acreditar na existência da polarização, o presidente da Câmara afirmou que é preciso afastar a ideia dos extremos na política brasileira e que o Congresso Nacional faz o papel do caminho do meio. Ele criticou ainda a polarização na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado. Lira é contra a investigação nesse momento.

Estadão
Publicidade
Publicidade