5 eventos ao vivo

Bolsonaro cria primeira universidade de seu governo

Presidente assinou o projeto de lei que criou a Universidade Federal do Norte do Tocantins

8 jul 2019
22h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente Jair Bolsonaro assinou na noite dessa segunda-feira (8) a lei que cria a Universidade Federal do Norte do Tocantins (UGTN), com sede em Araguaína, por desmembramento de campus da Fundação Universidade Federal do Tocantins.

Com a nova lei, cursos, alunos e cargos dos campi de Araguaína e Tocantinópolis vão ser automaticamente transferidos para a UFNT. Também serão criadas as unidades de Xambioá e Guaraí.

Presidente Jair Bolsonaro antes da partida entre  Brasil e Argentina pela Copa América no Mineirão, em Belo Horizonte
02/07/2019 REUTERS/Pilar Olivares
Presidente Jair Bolsonaro antes da partida entre Brasil e Argentina pela Copa América no Mineirão, em Belo Horizonte 02/07/2019 REUTERS/Pilar Olivares
Foto: Pilar Olivares / Reuters

"É a primeira [universidade] do nosso governo e será uma forma diferente, mas diferente no bom sentido, de encarar o ensino público no nosso país. O Tocantins merece", disse o presidente pelas redes sociais.

📚👨‍🎓👩‍🎓O presidente @jairbolsonaro assina projeto que cria a Universidade Federal do Norte do Tocantins, a primeira de seu governo@governoTO pic.twitter.com/Lg4bp8kawc

— A Voz do Brasil (@avozdobrasil) 9 de julho de 2019

A criação da universidade foi aprovada no Congresso Nacional no dia 12 de junho deste ano. Na ocasião da aprovação no plenário, a relatora na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), a senadora Kátia Abreu (PDT-TO), agradeceu a aprovação do projeto, afirmando que a universidade ia fazer a diferença não só para os jovens de Tocantins, mas também para os jovens do sul do Maranhão, do sul do Piauí e do sul do Pará.

A UFTN tem cerca de 20 mil alunos, com cerca de 50 cursos presenciais de graduação, entre licenciaturas, bacharelados e cursos tecnológicos.

Veja também:

Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade