2 eventos ao vivo

André Puccinelli toma posse no governo de MS

1 jan 2011
11h03
atualizado às 15h28
Lucia Morel
Direto de Campo Grande

Reeleito governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) foi empossado as 9h10 (horário local) deste sábado, na Assembleia Legislativa de Campo Grande. A cerimônia também empossou a vice Simone Tebet do mesmo partido e foi marcada pela pontualidade.

O governador, que entrou na Assembleia já com a faixa, não fez discurso, mas se antecipou ao pronunciar a ata de posse, prometendo manter, defender e cumprir a Constituição Federal e Estadual.

Estiveram presentes as famílias dos empossados, o prefeito da capital, os deputados estaduais e outras autoridades, como o presidente do Tribunal de Justiça e o comandante do corpo de bombeiros do Estado.

O governador seguiu para o centro de convenções Rubens Gil de Camillo para empossar os secretários do Estado e falar com a imprensa.

Durante seu discurso, ele citou uma frase da Madre Tereza de Calcutá: "chego aqui com o coração das mãos", disse ao relembrar os problemas que o Estado enfrentava há quatro anos, quando assumiu o governo.

Satisfeito com sua gestão, Puccinelli elogiou o programa "MS Forte", implantado por ele em outubro de 2008 e prometeu "melhorar ainda mais" o Estado. Entre as áreas que pretende desenvolver no seu segundo mandato está habitação, agronegócio, turismo, eficiência energética e construção do Centro Olímpico.

"Começo esse segundo mandato atento à renovação e também a responsabilidade que tenho a partir de agora. Mas também tenho a ciência do dever cumprido. (...) O futuro chegou! Vamos continuar administrando mato grosso do sul de mãos dadas", finalizou o governador.

Puccinelli recebeu 56% dos votos (704.407), desbancando seu tradicional adversário José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, que teve 42,5% (534.601) do voto popular ainda no primeiro turno.

A campanha foi marcada por denúncias de corrupção e pagamentos extraoficiais ao Tribunal de Justiça e à Assembleia Legislativa, o que balançou as pesquisas, já que Puccinelli havia terminado o primeiro mandato com mais de 60% da aprovação popular. Ele se defendeu de todas as acusações, mesmo tendo o nome envolvido em vídeos que mostravam o repasse irregular de verba. Apesar da queda nas pesquisas, ele se manteve como preferido entre o eleitorado.

Puccinelli teve como vice na disputa eleitoral a ex-prefeita da cidade de Três Lagoas Simone Tebet (PMDB), filha do senador Ramez Tebet, morto em 2006. A trajetória política de Puccinelli é marcada por vitórias e sua gestão considerada firme por seus apoiadores, mas dura e inflexível pela oposição.

Uma de suas primeiras atitudes como governador, após ter sido eleito em 2006, foi cancelar por um ano todos os benefícios sociais do governo estadual para "reestruturar" os serviços. Essa ação foi vista com maus olhos pela oposição, que aproveitou a ocasião para engrossar o discurso de "governo duro".

Italiano de nascimento, Puccinelli veio com menos de um ano de idade para o Brasil e viveu no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Formado em Medicina, atuou na cidade de Fátima do Sul, já no Mato Grosso do Sul, e depois na capital, Campo Grande, onde se estabeleceu profissionalmente e começou a carreira política.

Entre os anos de 1983 e 1985, Puccinelli foi secretário estadual de Saúde. Entre os anos de 85 e 95 cumpriu dois mandatos como deputado estadual e em seguida se elegeu deputado federal, função que cumpriu entre 1995 e 1996, quando foi eleito prefeito de Campo Grande. À frente da administração da capital sul-matogrossense, o governador cumpriu dois mandatos, entre 97 e 2004. Em 2006, concorreu ao governo do Estado e ganhou no primeiro turno.

Enquanto prefeito de Campo Grande, Puccinelli derrotou o adversário Zeca do PT, quando disputaram a prefeitura de Campo Grande em 96. Dois anos depois, em 98, o petista foi eleito governador do Estado, também por dois mandatos, cumpridos até 2006, quando então Puccinelli se elegeu governador.

O governador reeleito André Puccinelli disse que vai investir na industrialização de Mato Grosso do Sulletiva
O governador reeleito André Puccinelli disse que vai investir na industrialização de Mato Grosso do Sulletiva
Foto: Divulgação
Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade