PUBLICIDADE

Política

Ana Moser, do Esporte, fica na pasta e diz que buscará trazer Mundial de futebol feminino ao Brasil

Ministra afastou rumores de que Ministério do Esporte poderia ser entregue ao Centrão, que tem a pasta como alvo

11 jul 2023 - 21h30
Compartilhar
Exibir comentários

BRASÍLIA E SÃO PAULO - A ministra do Esporte, Ana Moser, afirmou nesta terça-feira, 11, após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que permanecerá na pasta e que tentará trazer a Copa do Mundo de futebol feminino de 2027 para o Brasil. De acordo com a ministra, a eventual mudança no comando do Esporte está "mais na imprensa do que no nosso dia a dia" e não foi assunto do encontro desta tarde.

Como revelou a Coluna do Estadão, diante do pouco avanço nas negociações do Ministério da Saúde, o Centrão passou a mirar a pasta do Esporte. O Republicanos, principal sigla que encabeça a reivindicação, já tem um nome na ponta da língua: o deputado Silvio Costa Filho (CE). Outro fator que colocou a cadeira de Moser na mira dos olhares do partido é a regulamentação das apostas esportivas.

Essa movimentação de bastidor mobilizou parlamentares que, no final de semana, levantaram a hashtag (símbolo #, usado para reunir publicações sobre um mesmo assunto em redes sociais) "Fica Ana Moser", em protesto à possibilidade de sua saída.

O ministro-chefe da Secom, Paulo Pimenta, e o ministro da Casa Civil, Rui Costa, também participaram do encontro desta tarde. "A questão política é dada, mas não entrou na nossa pauta", declarou a ministra a jornalistas, após a reunião. "Faz parte de vários setores da sociedade esse tipo de pressão (de substituição no Ministério). Lógico que temos uma visibilidade grande. O que nos cabe é continuar trabalhando. Decisões têm lugar para acontecer e o que nos cabe é continuar trabalhando", comentou, reforçando que o presidente Lula está lhe dando "bastante trabalho".

Mundial feminino em 2027

Outro ponto que foi tratado na reunião desta terça-feira é a Copa do Mundo Feminina em 2027. A ministra disse que na próxima segunda-feira, 17, embarcará para a Austrália e Nova Zelândia, países que sediarão o mundial deste ano. "O governo se coloca muito forte para buscar a Copa do Mundo e essa foi a missão dada pelo presidente Lula para ir lá para a Austrália, representar o governo e fazer todos os contatos e todas as conversas para buscar viabilizar isso", disse.

A ministra afirmou que há três grupos de países disputando a sede de 2027 com o Brasil. No primeiro, estão Holanda, Alemanha e Bélgica; no segundo, Estados Unidos e México; no último, África do Sul. Caso o Brasil vença a disputa, será a primeira vez que a Copa do Mundo Feminina acontecerá em um país da América do Sul.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade