PUBLICIDADE

À CPI, Marcelo Queiroga diz que não é censor de Bolsonaro

Ministro foi questionado por Renan Calheiros sobre a postura do presidente, que participa de atos com aglomeração, muitas vezes sem máscara

8 jun 2021 11h02
| atualizado às 11h27
ver comentários
Publicidade
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante depoimento à CPI da Covid no Senado
08/06/2021 REUTERS/Adriano Machado
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante depoimento à CPI da Covid no Senado 08/06/2021 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse à CPI da Covid no Senado nesta terça-feira, 8, que não é censor do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Questionado pelo relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), Renan Calheiros (MDB-AL), sobre a postura de Bolsonaro, que tem participado de atos com concentração de pessoas, muitas vezes sem máscara, Queiroga disse que não cabe a ele, como ministro da Saúde, julgar os atos do presidente.

O ministro disse se empenhar pessoalmente em recomendar o uso de medidas não farmacológicas a todos os brasileiros sem exceção, e confirmou ter conversado com Bolsonaro sobre o tema.

Ainda segundo Queiroga, na maioria das vezes em que esteve reunido com o presidente, Bolsonaro usava máscara.

Veja também:

CPI da Covid põe militares no foco das investigações:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade