0

Alexandre Nardoni poderá deixar a prisão durante o dia

Advogado acusado de matar a filha, Isabella Nardoni, em 2008 ganhou benefício de progressão penal para o regime semiaberto

30 abr 2019
21h32
atualizado às 21h36
  • separator
  • 0
  • comentários

A juíza Sueli Zeraik, da 1.ª Vara de Execuções Penais de Taubaté, no interior de São Paulo, decidiu conceder o benefício da progreção penal para o regime semiaberto para advogado Alexandre Nardoni, condeado em 2010 pelo assassinato de sua filha, Isabella Nardoni.

Ele estava preso desde 2008, quando ocorreu o crime. A pena que Nardoni recebeu foi de 30 anos e dois meses de prisão. Ele ficou dois anos preso preventivamente antes de ser condenado pela Justiça.

O casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá chega para depor sobre a morte da menina Isabella Nardoni, que, no dia, completaria seis, em uma viatura do GOE (Grupo de Operações Especiais) no 9º Distrito Policial, no bairro do Carandiru, zona norte de São Paulo
O casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá chega para depor sobre a morte da menina Isabella Nardoni, que, no dia, completaria seis, em uma viatura do GOE (Grupo de Operações Especiais) no 9º Distrito Policial, no bairro do Carandiru, zona norte de São Paulo
Foto: Alex Silva / Estadão

Com o benefício, Nardoni poderá deixar a prisão durante o dia para trabalhar ou estudar, mas deve retornar à cadeia durante a noite.

Nardoni e sua namorada, Anna Carolina Jatobá, foram acusados de jogar a menina do sexto andar do prédio onde o casal vivia, na Vila Guilherme, zona norte de São Paulo, em um caso que gerou forte repercussão.

O casal sempre negou a autoria do homicídio, argumentando que uma outra pessoa teria entrado no apartamento e cometido o crime.

Anna Carolina já estava em regime semiaberto desde outubro de 2017.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade