0

Petrobras perdeu mais de US$ 116 mi com concessões no Uruguai

Prejuízo foi acumulado nos últimos 15 anos; funcionários uruguaios acusam a empresa de cumprir precariamente o serviço de distribuição no país

30 abr 2019
18h57
atualizado às 19h05
  • separator
  • 0
  • comentários

A Petrobrás acumula perda de mais de US$ 116 milhões em 15 anos com concessões de gás natural no Uruguai, afirmou a empresa, por meio de sua assessoria de imprensa, ao ser questionada sobre a greve de fome de funcionários uruguaios, que acusam a empresa de cumprir precariamente o serviço de distribuição de gás no país.

A estatal brasileira é acionista de duas concessionárias no setor - a MontevideoGas e a Conecta. Atualmente, negocia com o governo local uma "recomposição da equação econômico financeira das concessões de gás natural", segundo sua assessoria.

REUTERS/Paulo Whitaker
REUTERS/Paulo Whitaker
Foto: Reuters

A situação financeira das duas empresas das quais a Petrobrás é sócia é deficitária, disse a petroleira. "A Petrobrás aportou mais de US$ 112 milhões para as concessões nos últimos 15 anos e acumulou perdas de mais de US$ 116 milhões. A valorização dos aportes milionários da Petrobras para o mercado de distribuição de gás natural no Uruguai é imperativa e urgente", acrescentou.

Para a Conecta, a estatal "aguarda uma renegociação rápida e eficaz". No caso da MontevideoGas, a expectativa é que uma arbitragem com o Estado seja concluída em alguns meses. "Enquanto isso, a Petrobrás continuará administrando a distribuição de gás natural no Uruguai, de acordo com a lei e com os contratos, em linha com as diretrizes da sede no Brasil", informou.

Em comunicado oficial, a petroleira destaca que "está determinada a não continuar acumulando prejuízos" e fala em "um contexto de crescente hostilidade" contra ela no país, durante o atual período de renegociação de contrato com o governo uruguaio. A estatal critica sindicatos de trabalhadores que teriam ameaçado tomar o controle das concessionárias.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade