2 eventos ao vivo

Corpo de músico metralhado por militares é sepultado no Rio

ONG Rio de Paz distribuiu 80 pequenas bandeiras do Brasil perfuradas e manchadas de vermelho, representando o total de disparos que a perícia apontou terem sido disparados

10 abr 2019
12h13
atualizado às 12h59
  • separator
  • 0
  • comentários

Sob gritos de "justiça!, justiça!", foi sepultado no fim da manhã desta quarta-feira, 10, o corpo do músico Evaldo dos Santos Rosa, de 46 anos. Ele foi morto a tiros após o carro em que dirigia ter sido alvejado por 80 disparos efetuados por militares na tarde do último domingo.

Foto: Wilton Junior / Estadão Conteúdo

Pelo menos duas centenas de pessoas acompanharam o enterro no cemitério de Ricardo de Albuquerque, na zona norte do Rio. Em coro, eles cantaram os versos "quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por existir", em homenagem ao músico.

A ONG Rio de Paz distribuiu 80 pequenas bandeiras do Brasil perfuradas e manchadas de vermelho, representando o total de disparos que a perícia apontou terem sido disparados.

Foto: Jorge Hely/Framephoto / Estadão Conteúdo

Após o sepultamento, o clima era de revolta. Luciana Nogueira, 41, viúva de Evaldo e que também estava no carro no domingo, transformou o choro incontido em gritos de protesto. "Eu quero justiça! Meu filho de sete anos não para de pedir 'eu quero meu pai, eu quero meu pai'", esbravejava. "Estamos vivendo a política do abate", disse.

Veja também:

Na Venezuela em crise, nem túmulos estão a salvo dos ladrões

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade