PUBLICIDADE

Polícia

Atiradores tinham "arma medieval", diz comandante da PM

Coronel Salles disse que, em 34 anos de serviço, nunca viu nada parecido; tiroteio em escola de Suzano deixou ao menos dez mortos

13 mar 2019 - 12h28
(atualizado às 13h37)
Compartilhar
Exibir comentários

Os dois atiradores que abriram fogo em uma escola estadual de Suzano, na Grande São Paulo, usaram um revólver calibre 38 e também portavam uma besta - espécie de arco e flecha aprimorado. O comandante da PM, coronel Salles, disse que se trata de uma arma medieval. "Em 34 anos de serviço, nunca vi nada parecido".

O tiroteio na Escola Estadual Raul Brasil, no Jardim Imperador, deixou ao menos dez mortos: 7 crianças, 1 funcionário e os 2 atiradores, que teriam se suicidado. Há ao menos 10 pessoas feridas, levadas para três hospitais da cidade. 

O coronel Marcelo Vieira Salles (c) fala aos jornalistas após tiroteio ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano
O coronel Marcelo Vieira Salles (c) fala aos jornalistas após tiroteio ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano
Foto: Marcelo Gonçalves / Sigmapress/Estadão Conteúdo

O oficial falou à imprensa na escola, onde o caso aconteceu, ao lado do governador João Doria. 

Doria afirma ainda haver artefatos "potencialmente explosivos" no local, que estão sendo examinados pelo Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais). As autoridades deram poucas informações. "Qualquer declaração agora pode ser precipitada", afirmou o governador. 

Eles disseram que não divulgarão os nomes das vítimas antes de informar as famílias. Os dois atiradores, que se suicidaram após o ataque", também não tiveram a identidade revelada.

Dois atiradores mataram seis pessoas na Escola Estadual Raul Brasil de Suzano, na Grande São Paulo, incluindo cinco crianças
Dois atiradores mataram seis pessoas na Escola Estadual Raul Brasil de Suzano, na Grande São Paulo, incluindo cinco crianças
Foto: WERTHER SANTANA / Estadão Conteúdo
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade