0

Professora é flagrada com 31 celulares em presídio

Ela dava aulas de português para detentos em Campinas, mas foi flagrada com os aparelhos na noite desta segunda-feira

5 jun 2018
10h29
atualizado às 10h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Uma professora de português foi flagrada na noite desta segunda-feira, 4, com 31 celulares em um presídio de Campinas. Ela dava aulas para detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Professor Ataliba Nogueira e foi descoberta ao passar pelo scanner corporal.

O crime ocorreu no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Professor Ataliba Nogueira, em Campinas
O crime ocorreu no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Professor Ataliba Nogueira, em Campinas
Foto: Reprodução Google Street View / Estadão

Os aparelhos estavam dentro de uma pasta de plástico que a docente costumava usar para transportar livros. Segundo a polícia, eles seriam entregues para presos que estão no regime semiaberto.

Não foi informado o nome da professora, que prestou depoimento na 2ª Delegacia Seccional e acabou liberada para responder em liberdade.

Outro caso

Na mesma noite, um detento também foi flagrado pelo scanner corporal do CPP com drogas, mas dentro do estômago. Ele tinha 70 porções de maconha que acabaram expelidas, devendo responder agora por crime de tráfico.

Veja também:
 

O "exército" de Bolsonaro em São Paulo

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade