1 evento ao vivo

Ônibus e CPTM circulam normalmente; Metrô opera parcialmente

Linhas 1,2 e 3 do Metrô funcional parcialmente; linha 15-Prata está paralisada; atos bloqueiam vias na capital e interior

14 jun 2019
07h04
atualizado às 08h47
  • separator
  • comentários

Mesmo com a convocação de centrais sindicais para greve geral em todo o país, os transportes operam praticamente na totalidade em São Paulo. A SPTrans informou que 97% da frota de ônibus estão funcionando normalmente na manhã desta sexta-feira, 14. Ao total, são 3.570 veículos em operação.

Portões fechados na Estação Tatuapé do Metrô (Linha Vermelha), na zona leste de São Paulo
Portões fechados na Estação Tatuapé do Metrô (Linha Vermelha), na zona leste de São Paulo
Foto: Peter Leone/O Fotográfico / Estadão Conteúdo

O Metrô tem operação parcial nesta manhã. As linhas 1, 2 e 3 funcionam parcialmente; 4 e 5 funcionam normalmente. A linha 15-Prata está paralisada. Os trens da CPTM estão circulando normalmente.

A reportagem do Estado esteve na estação Jabaquara, que estava fechada. Apesar do pouco movimento, passageiros reclamavam. "O que me entristece é que aos olhos do meu patrão eu estou ausente. E não protestando. Gostaria de chegar ao trabalho para protestar. Mas entendo o lado dos metroviários", disse Ibiratam Umega, 54 anos, especializado em automação predial. Nael José de Souza, 31 anos, trabalhador da construção civil. Está na estação Jabaquara desde às 4h50. "Acho que não vai dar para trabalhar hoje. Vou perder o dia . Estou só esperando mais um pouco".

A Linha 3-Vermelha opera entre as estações Marechal Deodoro e Bresser-Mooca.

Segundo a Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM), a Justiça determinou que o Metrô mantenha 100% do quadro de funcionários nos horários de pico e 80% no restante do dia, e na CPTM, 100% do quadro de servidores em todo o horário de operação.

A Prefeitura de São Paulo manteve o rodízio de veículos, assim como as restrições a veículos fretados e às zonas azuis, e informou que a situação do trânsito será monitorada durante todo o dia.

Ônibus

Em nota, a SPTrans informou que às 6h, o sistema municipal de transporte público coletivo opera com 100% das 1.207 linhas previstas para esta faixa horária, com 97% da frota de veículos em operação.

Os 29 terminais municipais estão com operação de ônibus. Nenhuma operadora tem interrupção na saída da frota.

De acordo com a SPTrans, foram criadas emergencialmente as linhas Tucuruvi/Correios, operando com 7 ônibus articulados, e outra de Santana/Correios, com 7 ônibus articulados, ambas com cobrança de tarifa.

Na Zona Sul, foi criada uma linha com 12 ônibus articulados para fazer o trajeto entre o Metrô Jabaquara e o Metrô Paraíso. Também com cobrança de tarifa.

Na estação João Dias, na zona sul, a circulação de ônibus é normal.

Interior de São Paulo

Em Sorocaba, os 350 ônibus que operam o transporte coletivo não saíram das garagens das empresas. Os terminais de passageiros foram fechados. Cerca de 120 mil pessoas ficaram sem o serviço. A prefeitura informou que uma liminar dada pela justiça, obrigando 70% da frota a circularem nos horários de pico, não estava sendo cumprida. Linhas de transporte intermunicipal também foram afetadas. Empresas de fretamento também retiveram os veículos nas garagens.

Em Itapetininga, os ônibus do transporte público municipal e do transporte rodoviário também pararam. Em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, a paralisação no transporte coletivo também foi total. Às 7 horas, nenhum ônibus havia saído das garagens. A prefeitura informou que os grevistas descumpriam determinação judicial para que um mínimo de ônibus circulasse. O transporte coletivo foi paralisado também em Taubaté e de Jacareí.

Belo Horizonte

O metrô de Belo Horizonte não funciona na manhã desta sexta-feira, 14. O sistema de transporte público por ônibus, por outro lado, opera normalmente.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) anunciou ter conseguido liminar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinando o funcionamento de 100% dos trens das 5h30 às 10h e das 16h às 20h, horário de pico. A multa por descumprimento é de R$ 200 mil a ser paga pelo Sindicato dos Metroviários (Sindimetro-MG). O metrô da capital transporta cerca de 210 mil pessoas por dia.

Aeroportos

De acordo com a GRU Airport, as operações de embarque e desembarque estão mantidas regularmente nos três terminais de passageiros e no terminal de cargas no aeroporto de Guarulhos. O aeroporto de Congonhas opera normalmente.

Manifestações

Protestos contra a reforma da Previdência já interditam algumas avenidas da cidade de São Paulo, na manhã desta sexta-feira, 14.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), manifestantes interditaram a Avenida Vinte e Três de Maio, em ambos os sentidos, junto a Praça das Bandeiras, na região central, mas a via já foi liberada.

A avenida Sapopemba, sentido centro, está bloqueada junto a avenida Arq. Vilanova Artigas.

Na zona oeste, manifestantes interditam a Rua Alvarenga em ambos os sentidos, junto a Avenida Vital Brasil.

O acesso ao Minhocão, sentido Penha, está totalmente bloqueado.

A pista expressa da rodovia Anhanguera, sentido São Paulo, está totalmente bloqueada na altura de Campinas, entre os quilômetros 107 e 98.

Cerca de 30 manifestantes caminham pelo acostamento da rodovia Régis Bittencourt na altura do Km 271, sentido São Paulo, em direção ao km 269, Largo do Taboão da Serra.

Por volta das 6h, manifestantes atearam fogo em pneus no início da rodovia Hélio Smidt. Segundo a assessoria de imprensa da rodovia, os manifestantes lançaram os pneus, atearam fogo e saíram do local.

Um grupo de manifestantes do Sindicato dos Eletricistas interditou uma faixa da Avenida Tiradentes, sentido centro. O grupo caminha em direção ao INSS, na região central da cidade.

Na Avenida dos Estados, em Santo André, um grupo ateou fogo em pneus na altura da Avenida Antonio Cardoso. Bombeiros controlaram o fogo por volta das 6h45.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade