PUBLICIDADE

Cidades

MT: Preso por morte de mãe e filhas era foragido por matar jornalista enforcado em Goiás

Gilberto Rodrigues dos Anjos está preso desde a última segunda-feira; a Polícia Civil já concluiu que ele agiu sozinho na chacina

1 dez 2023 - 17h05
(atualizado às 17h23)
Compartilhar
Exibir comentários
Gilberto Rodrigues dos Anjos confessou ter matado uma mãe e suas três filhas em Sorriso
Gilberto Rodrigues dos Anjos confessou ter matado uma mãe e suas três filhas em Sorriso
Foto: Reprodução

O pedreiro Gilberto Rodrigues dos Anjos, de 32 anos, que está preso após confessar ter matado a abusado uma mãe e suas três filhas em Sorriso (MT), já tinha passagens pela polícia. Ele estava foragido após ser considerado culpado pela morte de um jornalista em Mineiros, no interior de Goiás.

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público em 2014, o caso aconteceu em dezembro de 2013. Gilberto, então com 23 anos, estava com o jornalista Osni Mendes Araújo, de 50 anos, e o matou depois que a vítima manifestou interesse em se relacionar com ele.

O pedreiro não teria gostado da proposta e deu um soco em Osni, que caiu desmaiado. O laudo cadavérico mostrou que Gilberto matou o jornalista enforcado com a própria camiseta.

Em seguida, o pedreiro roubou o carro da vítima e o usou para fugir da cena do crime. Ele chegou a se esconder na chácara de um amigo, mas permaneceu usando o carro para ir à cidade comprar cerveja. Foi então que a Polícia Militar o flagrou em posse do veículo.

O Ministério Público pediu que Gilberto fosse condenado por crime hediondo e que ele pagasse uma indenização mínima aos sucessores da vítima.

Primeira prisão

Gilberto chegou a ser preso por este caso. Na leva de documentos relacionados a ele, a qual o Terra teve acesso, Gilberto foi preso em flagrante no dia 27 de dezembro de 2013, após ter sido encontrado com o carro de Osnir.

Porém, por uma decisão do Tribunal de Justiça de Goiás, de agosto de 2014, Gilberto foi solto. O TJ decidiu pelo relaxamento de prisão do suspeito após ele passar 160 dias custodiado sem que o inquérito policial fosse concluído.

Foi o próprio Ministério Público que solicitou o pedido de relaxamento da prisão preventiva por excesso injustificado de prazo. Pouco depois, em setembro de 2014, o MP apresentou o pedido de prisão contra Gilberto, já com o inquérito policial concluído.

Consta na leva de documentos registros de visitas de oficiais de Justiça no endereço onde Gilberto morava em Goiás, mas ele não estava mais lá. Em 2018, a Justiça concluiu o julgamento do caso e decretou a prisão preventiva de Gilberto.

Chacina em Sorriso

Gilberto Rodrigues dos Anjos está preso desde a última segunda-feira, 27, após confessar ter matado e abusado de uma mãe e suas três filhas em Sorriso, no interior de Mato Grosso. A Polícia Civil do Estado informou ao Terra que a delegacia aguarda a conclusão dos laudos periciais para finalizar o inquérito, mas já está "praticamente descartada a participação de outras pessoas no crime".

Cleci Calvi Cardoso e as três filhas foram mortas em Sorriso (MT)
Cleci Calvi Cardoso e as três filhas foram mortas em Sorriso (MT)
Foto: Reprodução/Redes sociais

Gilberto foi transferido, por ordem judicial, da Penitenciária de Sinop para a Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá.

De acordo com a Polícia Civil, as vítimas são Cleci Calvi Cardoso, de 46 anos, Miliane Calvi Cardoso, de 19, e duas crianças de 10 e 13 anos. Os vizinhos do bairro Florais da Mata acionaram as autoridades após notarem a ausência da família. As quatro foram encontradas com ferimentos profundos no pescoço, causados por arma cortante.

A marca do chinelo do suspeito, que trabalhava em uma obra próximo ao imóvel, foi o que levou a polícia a prendê-lo no mesmo dia.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade