PUBLICIDADE

Marca de chinelo de suspeito leva polícia a autor de assassinato de mãe e filhas em MT

As quatro foram mortas e estupradas por suspeito que trabalhava em uma obra próximo à casa delas; ele já tem passagens por crime sexual

28 nov 2023 - 11h08
(atualizado às 17h33)
Compartilhar
Exibir comentários
Cleci Calvi Cardoso e as três filhas foram mortas em Sorriso (MT)
Cleci Calvi Cardoso e as três filhas foram mortas em Sorriso (MT)
Foto: Reprodução/Redes sociais

Uma mulher e suas três filhas foram encontradas mortas dentro de casa, na manhã desta segunda-feira, 27, em Sorriso, no Mato Grosso. A marca do chinelo do suspeito, que trabalhava em uma obra próximo ao imóvel, foi o que levou a polícia a prendê-lo no mesmo dia. A mulher e duas das filhas foram estupradas pelo homem, que confessou o crime. 

De acordo com a Polícia Civil, as vítimas são Cleci Calvi Cardoso, 46 anos, Miliane Calvi Cardoso, 19 anos, e duas crianças de 10 e 13 anos. Os vizinhos do bairro Florais da Mata acionaram as autoridades após notarem a ausência da família. As quatro foram encontradas com ferimentos profundos no pescoço, causados por arma cortante. 

Enquanto estava no local do crime, a perícia apontou que o criminoso teria entrado na residência pela janela do banheiro. Próximo à casa, havia uma obra em que trabalhavam vários homens, e foi levantado que um deles dormia naquele local. Gilberto Rodrigues dos Anjos foi entrevistado pelos policiais, e aparentou estar nervoso, alegando não ter ouvido qualquer barulho da casa das vítimas durante o final de semana.  

Pegada ajudou a identificar

Ao ser questionado onde dormia, ele mostrou o piso superior, e apresentou apenas a cópia de sua identidade aos policiais. A equipe apurou que contra ele havia dois mandados de prisão em aberto, um pela Comarca de Lucas do Rio Verde por crime sexual, e outro pela Comarca de Mineiros, em Goiás, pelo crime de latrocínio. 

Enquanto isso, a perícia encontrou marcas de chinelo no piso manchado com sangue, e ao vistoriar os pertences de Gilberto Rodrigues, os policiais civis encontraram um chinelo com as mesmas características das marcas. Foi confirmado pela perícia que se tratava do mesmo calçado marcado no piso. 

Confissão

O suspeito confessou ter matado as quatro vítimas, após invadir a residência. Em interrogatório, ele alegou que havia usado drogas, e entrou na casa das quatro mulheres pela janela do banheiro, com a intenção de roubar, na noite da última sexta-feira, 24. 

Cleci o viu e o confrontou, momento em que ele pegou a faca e a atacou. Em seguida, uma das filhas, Miliane, saiu do quarto para socorrer a mãe e também foi atacada. Na sequência, ele confessou que assassinou as outras crianças, sendo a de 13 também a facadas, e a 10, asfixiada. Depois de esfaquear três vítimas e, quando ainda estavam agonizando, ele cometeu abuso sexual contra a mãe e duas filhas. 

Suspeito foi preso em obra próxima a residência das vítimas
Suspeito foi preso em obra próxima a residência das vítimas
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Após o crime, ele saiu da casa pela mesma janela por onde entrou e voltou para a obra, onde retirou as roupas sujas de sangue e guardou em um contêiner. A Polícia localizou as roupas e encaminhou para a perícia. Na sacola também havia uma peça de roupa íntima de uma das vítimas.

Transferência

Na tarde de segunda-feira, 27, Gilberto Rodrigues foi transferido para a Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop, em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas. A remoção dele ocorreu por um pedido do delegado Bruno França Ferreira, diante da comoção causada na cidade pela morte da família e para garantir a segurança. 

O primeiro crime pelo qual ele era procurado ocorreu em setembro deste ano, em Lucas do Rio Verde, quando o criminoso invadiu uma residência e abusou sexualmente de uma vítima, que estava dormindo. Em seguida, ele ainda tentou matar a vítima que conseguiu reagir, mas foi ferida com uma facada no pescoço. 

Outra vítima que também estava na casa tentou intervir e foi atingida por um soco no rosto, e teve lesões no olho direito. Após os crimes, o criminoso fugiu em uma bicicleta. A polícia não deu detalhes sobre crime de latrocínio. 

O Terra não localizou a defesa do suspeito. O espaço permanece aberto para manifestações. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade