1 evento ao vivo

Morre vigilante agredido a pauladas em estação de trem de SP

Funcionário estava internado há cinco dias; companhia de trens pediu que passageiros não incentivem comércio ambulante

10 ago 2019
18h50
atualizado às 19h12
  • separator
  • 10
  • comentários

O vigilante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) agredido a pauladas em Campo Limpo Paulista (SP) na última segunda-feira, 5, morreu no hospital após complicações. A morte de Salatiel Gomes da Silva foi confirmada pela CPTM por meio de uma nota no Twitter neste sábado, 10. "Lamentamos profundamente e nos solidarizamos com a dor da família neste momento tão difícil", afirmou a companhia.

Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), em São Paulo
Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), em São Paulo
Foto: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA / Estadão

Até o momento, nenhum dos quatro suspeitos foi preso. Eles foram identificados por câmeras de segurança da estação. A CPTM afirmou que colabora com as investigações para que "os suspeitos sejam encontrados e responsabilizados por esse crime bárbaro". A Polícia Civil deve pedir a prisão preventiva do grupo nos próximos dias.

O funcionário terceirizado tentou impedir que dois homens entrassem na estação de Botujuru, na Linha 7-Rubi, sem pagar passagem. Ambos foram repreendidos e foram embora do local, mas retornaram com outros dois homens e agrediram Salatiel e um colega, que foi internado com ferimentos pelo corpo e já recebeu alta.

A CPTM reforçou ainda que o comércio ambulante é proibido nos trens e estações e afirmou que precisam da conscientização e colaboração de todos os passageiros para enfrentar essa questão. "A melhor forma de combater é não incentivar. Não compre mercadorias de ambulantes nos nossos trens", finalizou a companhia.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 10
  • comentários
publicidade