1 evento ao vivo

Justiça decreta prisão de empresário que matou morador de rua

Empresário já havia sido preso em março, em São Bernardo, por porte ilegal de arma; polícia encontrou duas armas em sua casa

22 mai 2019
17h01
atualizado às 17h43
  • separator
  • 0
  • comentários

A Justiça de Santo André, no ABC, região metropolitana de São Paulo, emitiu mandado de prisão preventiva do empresário Marcelo Pereira de Aguiar, de 36 anos, acusado de matar o morador de rua Sebastião Lopes, de 40 anos. A Polícia Civil o considera foragido.

A delegada titular de Homicídios de Santo André, Roberta Silva Aidar Franco, disse em entrevista coletiva nesta terça-feira, 21, que Aguiar é colecionador de armas e que "no dia 1º de março ele já havia sido preso por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, no município de São Bernardo do Campos", segundo nota da Secretaria Estadual da Segurança Pública.

A delegada Roberta Silva Aidar Franco, à esquerda, durante entrevista coletiva sobre o caso
A delegada Roberta Silva Aidar Franco, à esquerda, durante entrevista coletiva sobre o caso
Foto: Paula Vieira / Secretaria Estadual da Segurança Pública de São Paulo

O crime ocorreu na noite de 11 de maio e foi captado por imagens de segurança da rua onde ocorreu o crime, na Vila Eldizia, em Santo André. Aguiar ocupava o banco do passageiro de seu carro. Ele discute com o morador de rua e atira contra Lopes. Depois, corre de volta para o carro, que sai em disparada.

Durante as investigações, a polícia chegou a apreender duas armas na casa de Aguiar. Um revólver calibre 22 e uma espingarda calibre 12. "Os materiais foram apreendidos e encaminhados ao Instituto de Criminalística (IC), responsável pela perícia", diz a nota da secretaria.

"A polícia trabalha ainda para identificar a pessoa que teria conduzido o veículo utilizado no crime. As equipes também investigam a participação de outros possíveis envolvidos", continua o texto do governo.

A polícia ainda investiga quais teriam sido as causas do assassinato.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade