PUBLICIDADE

Ator e influencer suspeitos de desviar doações ao RS usaram cerca de 10 documentos falsos

José Aldanísio e Regina Jorge foram presos em Fortaleza por fraudes em chaves Pix para desviar doações

14 jun 2024 - 13h01
(atualizado às 13h57)
Compartilhar
Exibir comentários
José Aldanísio e Regina Jorge foram presos em Fortaleza por fraudes em chaves Pix para desviar doações
José Aldanísio e Regina Jorge foram presos em Fortaleza por fraudes em chaves Pix para desviar doações
Foto: Reprodução/Redes sociais

José Aldanísio e Regina Jorge, ator e influenciadora, foram presos por suspeita de desvio de doações destinadas às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Eles teriam usado cerca de 10 documentos falsos e criaram 235 chaves Pix para realizar a fraude, segundo a polícia. O casal confessou o crime e foi preso em Fortaleza, no Ceará.

As informações são do CETV, jornal da TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo no Ceará, e foram confirmadas pela Polícia Civil do Ceará ao Terra. Segundo o delegado Pedro Viana, diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Sul, os suspeitos irão passar por audiência de custódia nesta sexta-feira, 14, e devem permanecer presos no Ceará.

"Eles possuíam contra eles um mandado de prisão oriundo da Justiça do estado do Rio Grande do Sul. No ato do cumprimento da busca, foram encontrados, salvo engano, dez documentos falsos e uma diversidade de cartões bancários desses bancos digitais que eles criaram a partir desses documentos falsos. Eles foram autuados em flagrante por uso de documento falso", explicou Viana à TV.

A defesa do casal não foi encontrada para dar um posicionamento sobre o caso.

Agentes estiveram na casa de suspeitos, no Ceará
Agentes estiveram na casa de suspeitos, no Ceará
Foto: Divulgação/Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Entenda o caso

José e Regina, ambos de 50 anos, foram presos nesta quinta-feira, 13, em Fortaleza, por suspeita de fraude em chaves Pix usadas para desviar doações ao RS. Eles usavam documentos falsos em nome de um casal de idosos verdadeiro do Ceará.

Os dois usavam os documentos do casal com as próprias fotos, e a partir daí criaram um documento falso para abrir contas bancárias em bancos digitais. Depois, criavam chaves Pix.

Segundo a investigação da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, José Aldanísio e Regina Jorge criaram 235 chaves Pix diferentes para fraudar diversas campanhas de arrecadação de donativos. No mês de maio, novas chaves foram criadas todos os dias.

Agentes estiveram na casa de suspeitos, no Ceará
Agentes estiveram na casa de suspeitos, no Ceará
Foto: Divulgação/Polícia Civil do Rio Grande do Sul

De acordo com a polícia, José é comediante e se define como “recitador interessado em cinema e TV”. Regina também diz ser atriz, além de apresentadora e influenciadora. O casal confessou o crime e alegou dificuldades financeiras. Eles foram presos em flagrante e devem responder por falsificação de documento.

Fraude

Segundo a polícia, o casal criava contas bancárias usando os documentos falsos. Depois, eles procuravam nas redes sociais campanhas verdadeiras que tinham a finalidade de arrecadar dinheiro para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Com as contas falsas, eles criavam centenas de chaves Pix e divulgavam as campanhas reais, mas usando a falsa chave Pix, para que o dinheiro caísse na conta deles.

Eles costumavam mudar apenas um dígito da chave Pix de outras campanhas, incluindo arrecadações feitas por influencers com milhares de seguidores, induzindo as pessoas ao erro.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade