4 eventos ao vivo

Butantan retoma envio da CoronaVac ao ministério e deve entregar 5,6 mi de doses até semana que vem

23 fev 2021
12h36
atualizado às 20h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Instituto Butantan retomou nesta terça-feira a entrega de doses da CoronaVac, vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac, e pretende entregar ao Ministério da Saúde 5,6 milhões de doses do imunizante até a sexta-feira da próxima semana, disse o instituto vinculado ao governo do Estado de São Paulo em nota.

Vacinas contra Covid-19 no Instituto Butantan, São Paulo
22/1/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Vacinas contra Covid-19 no Instituto Butantan, São Paulo 22/1/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

O instituto informou que a remessa desta terça-feira inclui 1,2 milhão de doses e que, na quarta-feira, serão encaminhadas mais 900 mil doses da CoronaVac ao Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

"Para 25, 26 e 28 de fevereiro ainda estão previstas liberações de 600 mil doses diárias", disse o instituto em nota. "Logo no início de março o IB vai disponibilizar mais 1,7 milhão de vacinas para a imunização do país."

Mais tarde, o Butantan destacou no Twitter "mais uma grande notícia".

"Na próxima semana devem chegar ao Brasil, vindos da China, mais 8,2 mil litros de insumos para produção da vacina do Butantan contra Covid-19, equivalentes a 14 milhões de doses do imunizante."

O Butantan entregou até esta terça 9,8 milhões de doses da CoronaVac ao PNI e, com as entregas previstas para esta semana e a próxima, deverá totalizar 15,4 milhões de doses entregues à campanha nacional de vacinação contra a Covid-19 na próxima sexta-feira.

O instituto pretende chegar ao final de março com 27,1 milhões de doses da CoronaVac, vacina que está envasando em suas instalações em São Paulo após receber o insumo farmacêutico ativo (IFA) importado da China.

Em abril, a depender da chegada de mais lotes de IFA, o Butantan deve entregar mais 18,9 milhões de doses para cumprir a primeira parte do contrato com o ministério, que prevê a entrega de 46 milhões de doses da vacina até abril.

A pasta exerceu a opção de compra de mais 54 milhões da CoronaVac junto ao Butantan, que prevê concluir a entrega deste total até o final de agosto. Além disso, o Ministério da Saúde enviou ofício ao Butantan manifestando o interesse em comprar mais 30 milhões de doses adicionais da CoronaVac entre outubro e dezembro deste ano e o instituto está analisando como irá responder.

Até o momento, a vacinação contra a Covid-19 acontece com as doses da CoronaVac entregues pelo Butantan ao PNI e com 2 milhões de doses prontas da vacina da AstraZeneca com a Universidade de Oxford importadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) da Índia.

Nesta terça, a Fiocruz, entidade vinculada ao governo federal, recebeu um novo lote de mais 2 milhões de doses prontas da vacina AstraZeneca/Oxford que, assim como a CoronaVac, é aplicada em duas doses.

Veja também:

Motociclista fica ferido em batida contra automóvel no Brasília
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade