Por que alguns torcedores da comunidade LGBTQ+ vão boicotar a Copa do Catar?

21 out 2022 - 17h01
(atualizado em 24/10/2022 às 15h46)
Compartilhar

Um grande amante do futebol, James Brinning, que é gay, diz que não vai ao Catar assistir a Copa do Mundo por temer por sua segurança e por se preocupar com o tratamento que é dado às minorias LGBTQ+ na monarquia do Golfo Pérsico. “Eu não consegui encontrar motivo algum para ir. Não só pelo aspecto de segurança pessoal da coisa, acho que isso foi o que menos importou. Foi mais... quando você pensa que há uma comunidade no Catar que passa todos os dias temendo por suas vidas, em um país tão repressivo quanto aquele. E esse grande evento vai chegar e por meio do esporte vai aliviar e as pessoas lá terão uma semana ou duas de descanso, sabe? Mas quanndo nós formos embora, e quando a Copa do Mundo for embora, vai tudo voltar ao normal e eu sinto que ir é uma coisa completamente errada de se fazer, para ser honesto. Então, nós vamos ver de casa.” A homossexualidade é ilegal no Catar, assim como em muitos países do Oriente Médio. A Fifa e os organizadores dizem que a comunidade LGBTQ+ é bem-vinda.

Fonte: Reuters
TAGS
Publicidade
Publicidade