PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Saiba quem foi o primeiro autista diagnosticado no mundo

Donald Grey Triplett nasceu nos Estados Unidos e é chamado de “caso 1” do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)

20 ago 2022 - 05h00
(atualizado às 16h55)
Compartilhar
Exibir comentários
Aos 82 anos, Donald é um homem saudável e independente
Aos 82 anos, Donald é um homem saudável e independente
Foto: DONVAN I ZUCKER

A trajetória de Donald Grey Triplett, conhecido como o "caso 1" do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), é o mote do livro "In A Different Key: The Story of Autism" ("Em um Tom Diferente: A História do Autismo", em tradução livre). Na obra, dois jornalistas americanos narram a história do autismo a partir das experiências de Triplett.

Donald Triplett nasceu em 1933, nos Estados Unidos. Ainda na infância seus pais perceberam que seu comportamento "fugia" dos padrões de outros garotos da mesma idade. Ele não correspondia aos sorrisos da mãe, nem demonstrava reação ao ouvir sua voz. Quando os pais levavam outras crianças para brincar com ele, o garoto não se interessava.

Apesar do comportamento diferente de Donald, seus pais nunca duvidaram da sua inteligência. Com apenas 3 anos de idade, em 1937, o garoto foi internado por ordens médicas, mas a internação não durou muito e em 1938 ele retornou para casa.

Os autores do livro acreditam que a família tem um grande crédito na qualidade de vida de Donald
Os autores do livro acreditam que a família tem um grande crédito na qualidade de vida de Donald
Foto: Reprodução

No mesmo ano, Donald se consultou com o psiquiatra austríaco Leo Kanner, que estabeleceu o diagnóstico de uma nova condição ainda não relatada em livros, batizada na época de "autismo infantil".  As consultas foram essenciais e contribuíram para que Kanner publicasse um artigo pioneiro estabelecendo padrões para diagnóstico da sua descoberta.

Donald tem 82 anos e é um homem saudável e independente. Convive com amigos, dirige seu próprio carro, pratica golfe e adora viajar. Os autores do livro acreditam que a família e os moradores da pequena Forest contribuíram significamente no desenvolvimento de Donald, pois sua mãe sempre o estimulou e buscou conectá-lo ao mundo à sua volta. 

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade