PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Quem é o executivo e ex-dirigente de banco preso por estupro e cárcere privado?

Lucas José Dib, de 35 anos, possui três formações e estudou em duas universidades chinesas; ele foi preso acusado de estuprar uma mulher

19 abr 2024 - 15h47
(atualizado às 15h49)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Lucas José Dib, de 35 anos, natural de Ribeirão Preto (SP), é ex-chefe de gabinete da presidência do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais. Ele foi preso por estupro, cárcere privado, ameaça e tortura em Botafogo, no Rio de Janeiro.
De acordo com o g1, Lucas José Dib já foi denunciado anteriormente pela ex-mulher
De acordo com o g1, Lucas José Dib já foi denunciado anteriormente pela ex-mulher
Foto: Reprodução: LinkedIn/Lucas Dib

Preso por estupro, cárcere privado, ameaça e tortura em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro, Lucas José Dib, de 35 anos, possui formação em Ciencias Politicas, Filosofia e Finanças, tendo estudado em universidades chinesas como NYU Shangai e Fundan University.

É natural de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, e chegou a ser candidato a vereador pela cidade de Marília (SP), nas eleições de 2012, mas não foi eleito. 

Ele ocupou o cargo de chefe de gabinete da presidência do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e da Desenvolve SP, agência ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Governo de São Paulo. De acordo com seu perfil no LinkedIn, ele desempenhou funções relacionadas à direção de relações externas, captação, comunicação e eventos durante o período entre fevereiro de 2023 e janeiro deste ano.

Segundo a reportagem do g1, Dib foi denunciado em 2022 por agredir a ex-mulher em Minas Gerais. Após não aceitar o fim do relacionamento e iniciar uma discussão, o homem teria trancado o apartamento para impedir a mulher de sair.

Posteriormente, ele a imobilizou na cama, segurando seus braços e cobrindo seu rosto, mantendo-a presa durante toda a madrugada sem acesso ao celular.

Violência contra mulher: conheça os 5 tipos Violência contra mulher: conheça os 5 tipos

Ainda segundo a publicação, ele só teria liberado a ex-mulher após ela receber ligações relacionadas à ausência no trabalho. Embora tenham reatado o relacionado, foi relatado um tempo depois que ele voltou a proferir ameaças contra ela, que solicitou uma medida protetiva.

Prisão

Na última quinta-feira, 18, Dib foi preso após ser acusado de esturpo por uma mulher que conheceu por meio de um aplicativo de relacionamento, pelo o qual marcaram de se encontrar pessoalmente em um bar.

Os abusos teriam começado quando os dois foram para a residência do homem, onde a mulher alega ter sido violentada por 18 horas, das 2h às 20h, em 4 de abril. A vítima que havia informado os amigos sobre o encontro e compartilhado a localização previamente, foi resgatada por um amigo que a levou para um hospital.

O Terra NÓS não conseguiu contato com a defesa de Lucas José Dib até o momento, o espaço segue aberto para eventuais manifestações. 

Crime

Segundo o artigo 213 do Código Penal, estupro é descrito como o ato de “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. A pena para esse crime é de 6 a 10 anos de prisão, podendo chegar a 12 se a vítima tiver entre 14 e 18 anos de idade.

Em caso de violência contra a mulher, denuncie

Violência contra a mulher é crime, com pena de prisão prevista em lei. Ao presenciar qualquer episódio de agressão contra mulheres, denuncie. Você pode fazer isso por telefone (ligando 190 ou 180). Também pode procurar uma delegacia, normal ou especializada.

Saiba mais sobre como denunciar aqui.

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade