PUBLICIDADE

Paciente é agredida por esposa de médico durante exame ginecológico; vídeo

Paciente afirma que esposa de profissional que faria o exame também é médica, mas não trabalhava na clínica onde ocorreu procedimento

1 nov 2023 - 12h11
(atualizado às 14h35)
Compartilhar
Exibir comentários
Mulher é agredida por esposa de médico durante consulta ginecológica em Pernambuco:

A jovem Amanda Oliveira, de 20 anos, denunciou nas redes sociais que foi agredida pela esposa de um médico quando fazia um exame ginecológico. O caso ocorreu nesta segunda-feira, 30, em uma clínica no município de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco. A paciente postou um vídeo que mostra a agressão (veja acima). O caso é investigado pela Polícia Civil. 

Em uma postagem feita em seu perfil do Instagram, a paciente relatou que tudo ocorreu por volta de 11h30, quando foi até a clínica para fazer um exame de rotina. Nos Stories, a jovem explicou que essa era a segunda vez que fazia o exame no local, pois já tinha ido até a clínica anteriormente para ser submetida ao mesmo procedimento, e recebeu a orientação de retornar depois de 15 dias.

"Foi a primeira vez que vi esse médico, ressaltando isso. Eu não tenho contato e nem vínculo nenhum com ele. Tanto é que você só chega, ele nem olha para você direito, você só chega e ele faz o exame. Cheguei lá e estava ele, a assistente dele, que estava no primeiro exame, inclusive, e a esposa dele. Ela é médica, mas não trabalha na clínica, ou seja, não devia estar ali", afirmou.

Paciente é agredida por esposa de médico durante exame ginecológico
Paciente é agredida por esposa de médico durante exame ginecológico
Foto: Reprodução/Instagram

Amanda contou que, assim que chegou à sala onde ocorre o exame, mostrou o comprovante do pagamento e, ao tirar a calça para realizar o procedimento, passou a ser constrangida pela esposa do médico. Até então, ela achava que a mulher trabalhava na clínica. 

"Lá não tinha bata e nem biombo, então eu fui tirar a calça para fazer o exame, igual da outra vez, mas nesse momento ela [esposa do médico] começou a me constranger. Disse que eu deveria estar de saia, que eu não tinha modos, começou a me constranger de uma forma inexplicável. Eu deitei na maca e já comecei a chorar muito", relembrou.

Segundo a jovem, em seguida, ela perguntou ao médico se ele poderia tirar a mulher da sala, porque estava se sentindo constrangida. Foi aí que a agressão começou.

"Ela disse que não iria sair. Mesmo assim, ele continuou o procedimento e pegou o transdutor pra colocar dentro de mim. Quando ele colocou, essa mulher ficou muito transtornada, ela veio para cima, mesmo sem o consentimento dele, e puxou o transdutor de mim com muita força. A partir daí eu já comecei a gravar, porque vi que algo pior poderia ocorrer", afirmou.

O que pode ou não em uma consulta ginecológica O que pode ou não em uma consulta ginecológica

O vídeo postado pela jovem já mostra a discussão. Em seguida, a mulher pede que a jovem saia da sala, mas a paciente afirma que só sairia dali para ir até a delegacia denunciá-la. Neste momento, a mulher do médico vai até a paciente e a agride, enquanto ela ainda estava na maca. A jovem alvo da agressão passa a chorar ainda mais.

"Quando comecei a gravar, comecei a me alterar pela forma que ela me tratou e pelo que fez comigo. Mas em momento nenhum a xinguei com palavras de baixo calão e nem a agredi. Eu apareço no vídeo com um jaleco porque ela ficou com ciúmes, pegou um jaleco qualquer lá e me entregou", contou Amanda. 

Em nota publicada nas redes sociais, a clínica se manifestou sobre o ocorrido e pediu desculpas à paciente. Afirmou também que não compactua com nenhum ato de violência, seja física ou verbal, e que repudia veementemente as agressões cometidas. 

Em nota publicada nas redes sociais, a clínica se manifestou sobre o ocorrido e pediu desculpas à paciente
Em nota publicada nas redes sociais, a clínica se manifestou sobre o ocorrido e pediu desculpas à paciente
Foto: Reprodução/Instagram

"Ressalta que foi prestada assistência à vítima pela clínica e que não possui nenhuma ligação com a mulher desconhecida que invadiu o consultório médico. Ademais, informa que o profissional responsável pelo atendimento já foi devidamente afastado e que a segurança no local foi reforçada", acrescentou no posicionamento. 

Ao Terra, a Polícia Civil de Pernambuco informou que está investigando o caso de lesão corporal e que foi instaurado inquérito policial para apurar todos os fatos. O caso está sob o comando da Delegacia de Prazeres.

A reportagem também tentou contato com a esposa do médico, mas não obteve nenhum retorno. O espaço segue aberto para manifestações. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade