PUBLICIDADE

Mulher é morta a facadas pelo ex na frente da filha de 3 anos em Saquarema

Suspeito não aceitava o fim do relacionamento dos dois. Após o feminicídio, ele tirou a própria vida

27 fev 2024 - 12h08
(atualizado às 12h51)
Compartilhar
Exibir comentários
Ana Luana de Souza Carvalho foi morta a facadas na frente da filha
Ana Luana de Souza Carvalho foi morta a facadas na frente da filha
Foto: Reprodução/Redes sociais

Uma mulher foi morta a facadas pelo ex-companheiro, no último domingo, 25, em Saquarema, no Rio de Janeiro. O crime ocorreu na frente da filha do casal, de três anos. O suspeito do feminicídio é Dyonatas Tatagiba de Mello, de 37, que tirou a própria vida pouco depois. As informações são do jornal O Dia

A vítima é Ana Luana de Souza Carvalho. Equipes da Polícia Militar foram acionadas para atender a um caso de feminicídio em um apartamento na Avenida Ministro Salgado Filho, no bairro Boqueirão. Quando os agentes chegaram ao local, Ana já estava sem vida. 

A menina, filha do casal, estava no imóvel no momento do crime, e o choro dela é que chamou a atenção da avó, que mora no mesmo edifício. Conforme o site, as investigações apontam que Dyonatas não aceitava o fim do relacionamento.

Ainda no domingo, a prefeita de Saquarema, Manoela Peres, lamentou a morte de Ana Luana. "Ela esbanjava alegria e sempre foi tão cheia de vida! Era dedicada, esforçada, estudiosa, buscava um futuro melhor para sua família, inclusive era nossa aluna do COUNI, estava realizando um sonho", escreveu nas redes sociais. 

A prefeita ainda se manifestou a respeito da violência contra as mulheres. "O mundo que a gente quer, não tem violência contra a mulher! O mundo que a gente precisa e merece não tem violência, não tem agressão, abuso, assédio. Até quando a gente vai precisar lidar com esse tipo de notícia? Até quando vamos ter que suportar a dor, o medo, a insegurança, o pânico.. somente por ser mulher?!", declarou.

Em nota ao Terra, a Polícia Civil informou que a perícia foi realizada no local e familiares do casal estão sendo ouvidos.

Atenção! Em caso de pensamentos suicidas, procure ajuda especializada como o CVV (Centro de Valorização da Vida), que funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, por e-mail, chat ou pessoalmente. Confira um posto de atendimento mais próximo de você (https://www.cvv.org.br/postos-de-atendimento/)

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade