PUBLICIDADE

Daniel Alves passa tempo na cadeia com tarefas de limpeza, diz ex-companheiro de cela

Segundo detento, Daniel tenta se manter ocupado para não pensar muito na sentença; ele foi convocado para comparecer ao tribunal

21 fev 2024 - 09h11
(atualizado às 09h43)
Compartilhar
Exibir comentários
Julgamento de Daniel Alves
Julgamento de Daniel Alves
Foto: Getty Images

O ex-jogador Daniel Alves, acusado de estupro por uma jovem em uma boate de Barcelona (Espanha), passa o tempo na prisão realizando tarefas de limpeza e manutenção do local, segundo um ex-companheiro de cela. A informação é da TV espanhola Telecinco.

O detento contou que Daniel tenta se manter ocupado "para não pensar muito" na sentença do caso. "Ele limpa as janelas, as mesas do refeitório, está varrendo, esfregando os banheiros dos módulos. Ele mesmo pediu." No restante do tempo, Daniel Alves pratica atividades físicas. 

De acordo com o jornal El Periódico, atualmente, o ex-jogador ocupa uma cela individual por causa das obrigações com as tarefas de limpeza. A publicação explica que os presos que têm essa função ocupam celas individuais para não incomodar os outros detentos uma vez que eles se levantam mais cedo para o trabalho na prisão. Ele está preso no Centro Penitenciário Brians II, em Barcelona.

Daniel Alves: relembre as 5 versões que ex-jogador apresentou desde sua prisão Daniel Alves: relembre as 5 versões que ex-jogador apresentou desde sua prisão

Daniel Alves convocado

O ex-atleta foi convocado para comparecer ao Tribunal Superior de Barcelona nesta quinta-feira, 22, segundo jornal espanhol La Vanguardia.

Todas as partes envolvidas no processo de acusação contra Alves por agressão sexual foram chamadas, incluindo a promotora Elisabet Jiménez, a promotora e advogada da denunciante, Ester García, e a defesa de Daniel, representada pela advogada, Inês Guardiola.

Há possibilidade de que a sentença já tenha sido finalizada pelo tribunal, presidido pela juíza Isabel Delgado. O julgamento do ex-jogador brasileiro terminou no último dia 7, após três dias, com o depoimento do brasileiro, que chorou durante a sua fala e afirmou que a relação foi consensual.

*Com informações do Estadão Conteúdo.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade