PUBLICIDADE

Veja 5 mangás que foram melhores que seus animes

Nem sempre a versão animada fica tão boa quanto a obra original; confira

21 abr 2022 11h22
ver comentários
Publicidade
Foto: Divulgação

Criados no Japão, os mangás e animes hoje são populares em todo o mundo, incluindo o Brasil, onde possuem uma legião de fãs fieis já há algumas décadas.

E embora, geralmente, os animes sejam adaptações dos seus respectivos mangás, isso não significa que os fãs gostem de ambas as obras, já que elas podem apresentar diferenças significativas entre elas - e até gerar discussões calorosas em rodinhas de amigos, de quem prefere o anime a mangá e vice-versa.

Abaixo você confere uma lista do Game On destacando cinco mangás que são considerados por boa parte de seus fãs, melhores que suas adaptações animadas:

Bleach

Foto: Divulgação

Bleach surgiu no mangá em 2001 e virou anime em 2004, e ganhou atenção ao mostrar a história de Ichigo Kurosaki, um jovem estudante que ganha os poderes de uma Ceifeira de Almas, e agora é forçado a assumir o seu dever de guiar as almas ao mundo pós-vida e derrotar os Hollows, monstros espirituais malignos.

Ambas as obras são ótimas, no entanto para muitos fãs a adaptação em anime sofre com a grande quantidade de fillers, que são aqueles episódios que não fazem parte da história original do mangá e estão lá para "encher linguiça", como se diz popularmente, feitos originalmente para tentar ganhar tempo para o mangá, que era feito ao mesmo tempo.

O mangá foi finalizado em 2016 com quase 700 capítulos, enquanto o anime foi ao ar até 2012 com 366 episódios, quando teve o seu fim no arco dos Fullbringers, com um final insatisfatório. Os fãs tiveram que esperar por 10 anos para finalmente ter o anúncio que o arco final da história do mangá, Thousand-Year Blood War (A Guerra Sangrenta de Mil Anos), finalmente vai receber uma adaptação em anime, que tem estreia prevista para outubro de 2022.

Tokyo Ghoul

Foto: Divulgação

Criado por Sui Ishida, o mangá de Tokyo Ghoul foi publicado entre 2011 a 2014, ano em que ganhou a sequência Tokyo Ghoul:re. Também em 2014 o mangá ganhou uma adaptação em anime com uma temporada e um total de 12 episódios - uma segunda temporada foi lançada em 2015, mas com uma história original.

A história mostra uma Tóquio infestada por ghouls, criaturas com poderes especiais que parecem pessoas normais, mas que só sobrevivem comendo carne humana. A narrativa é centrada em Ken Kaneki, um jovem estudante que quase foi devorado pela namorada que revela ser uma ghoul. Após ser levado para o hospital em estado crítico, ele descobre que se transformou em um meio-ghoul, já que alguns órgãos da sua namorada foram transferidos para o seu corpo, tendo agora que lidar com uma nova vida.

Apesar de ter uma adaptação em anime incrível e muito elogiada, muitos fãs preferem a versão em mangá por apresentar muitas partes e detalhes do enredo inexistente no anime, gerando obras bem diferentes. Outro ponto bastante criticado é a censura da violência na animação, já que no mangá há partes de corpos sendo arrancadas, cabeças e sangue voando e muitos xingamentos.

Deadman Wonderland

Foto: Divulgação

Publicado entre 2007 a 2013, Deadman Wonderland é um mangá sobre sobrevivência dentro da prisão, tendo como protagonista Igarashi Ganta, um jovem que é preso e sentenciado à pena de morte por assassinato - crime que não cometeu, sendo ele inocente.

A adaptação em anime veio em 2011 apenas com uma temporada com 12 episódios (mais um OVA), que apresentou tudo de maneira muito corrida, além de distorcer um pouco o tom da obra original.

Com pouco episódios, muitas coisas ficam em aberto e detalhes importantes das histórias dos personagens ficaram de fora, fazendo com que os fãs recorram ao mangá para ter um entendimento melhor e um final mais claro.

Fullmetal Alchemist

Foto: Divulgação

Sem dúvida Fullmetal Alchemist é uma obra muito venerada pelos fãs, surgindo como mangá em 2001 e ganhando sua primeira adaptação animada em 2003, com 51 episódios. A história é ambientada em um mundo alternativo após a Revolução Industrial Europeia, com a alquimia sendo uma das técnicas mais avançadas utilizadas pelo homem, arte dominada pelos irmãos Edward e Alphonse Elric, que buscam pela pedra filosofal para restaurar os seus corpos.

Como geralmente acontece com mangás que fazem muito sucesso, a primeira adaptação em anime foi feita enquanto o mangá ainda era publicado, gerando algumas mudanças bem radicais entre as duas obras, o que gerou muitas críticas e reclamações dos fãs, que preferiam o mangá.

A redenção veio em 2009, quando a nova série animada Fullmetal Alchemist: Brotherhood foi anunciada, e que contava a mesma história, porém de maneira mais fiel ao mangá, e essa sim foi aclamada pelos fãs, que a consideram mais completa e coesa.

Cavaleiros do Zodíaco: The Lost Canvas

Foto: Divulgação

Cavaleiros do Zodíaco é um dos maiores sucessos no Brasil, febre que começou na década de 1990 na extinta Rede Manchete e dura até hoje em dia. Em 2006 Shiori Teshirogi começou a publicar a série de mangá The Lost Canvas, baseado no universo criado por Masami Kurumada, e finalizada em 2011 após 223 capítulos.

A história se passa no século XVIII (250 anos antes da série clássica) e se concentra em como o órfão Tenma se torna um dos guerreiros de Athena e agora deve se preparar para uma guerra contra a reencarnação do deus Hades.

Em 2009 veio a adaptação em anime que contou com duas temporadas e 26 episódios no total, e apesar de ser uma animação fantástica, que consegue ser fiel ao mangá, ela inesperadamente foi cancelada em 2013, deixando milhares de fãs na mão - e que até hoje sonham com a continuação do anime.

Então se você começou a ver o anime, a única maneira de saber o que acontece é continuar lendo pelo mangá.

E você, prefere algum mangá do que a sua versão em anime? Conte aí para nós nos comentários!

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade