PUBLICIDADE

Quem é Makarov, o vilão de Call of Duty: Modern Warfare III

Líder terrorista é um antagonista clássico da franquia de tiro em primeira pessoa

9 ago 2023 - 18h04
(atualizado em 10/8/2023 às 11h51)
Compartilhar
Exibir comentários

A Activision revelou, nesta quarta-feira (9), um novo trailer de Modern Warfare III, próxima entrada de Call of Duty. O vídeo mostra o retorno de Makarov, um dos personagens mais emblemáticos da franquia. Assista o vídeo acima.

Antes mesmo da revelação, os fãs já encontravam indícios da presença do vilão no novo game da série de tiro e aguardavam ansiosos pela confirmação que veio no trailer acima. Um teaser nas cenas pós-créditos do jogo anterior dava a pista para os olhos mais atentos:

Mas, afinal, quem é Makarov, o antagonista de COD: Modern Warfare III?

"Este homem, Makarov, luta sua própria guerra e não tem regras, não tem limites, não hesita diante de torturas, tráfico humano ou genocídio. Não é leal a uma bandeira, país ou qualquer conjunto de ideais: é leal apenas ao dinheiro", as palavras do General Shepherd definem Vladimir Makarov, o principal antagonista da trilogia Modern Warfare original.

Naquela saga, Makarov graduou-se na academia militar de Frunze como um capitão do exército russo e serviu inicialmente como paraquedista militar. Depois, ele se tornou um Spetsnaz e serviu duas vezes na Chechênia. Acredita-se que uma divisão sob seu comando esteve envolvida em alguns dos mais brutais ataques de "limpeza étnica" da série.

Essas acusações o colocaram no centro de um inquérito sobre violação de direitos humanos. Mas o inquérito acabou arquivado quando Makarov optou por pedir exoneração - foi nesse momento que ele iniciou sua trilha de ódio ao Ocidente e ao Governo Russo, se tornando um nome conhecido entre grupos criminosos e terroristas.

Ascensão

Makarov se aliou ao líder ultranacionalista Imran Zakhaev e conseguiu uma posição de respeito dentro do movimento anti-ocidental. O antagonista chegou a salvar a vida de Zakhaev e, cada vez mais dono da confiança de seu líder, se tornou o substituto natural do posto. Quando Zakhaev foi morto por John "Soap" MacTavish, Makarov assumiu o controle de uma grande parte do já dissolvido partido ultranacionalista, que ficou conhecida oficialmente como "Inner Circle" (Círculo Interior, em português).

Mas outros líderes ultranacionalistas mais moderados queriam se afastar de Makarov por suas táticas extremas. Um dos líderes mais importantes do governo russo, Boris Vorshevsky, conseguiu remover Makarov e seus homens no intuito de melhorar as relações com os Estados Unidos, o que despertou mais uma vez a ira do antagonista, que jurou vingança e iniciou uma série de ataques contra a Rússia - que o tornaram o terrorista mais procurado pela CIA em 2015.

"No Russian"

Makarov e seus companheiros nos momentos iniciais da missão No Russian
Makarov e seus companheiros nos momentos iniciais da missão No Russian
Foto: Call of Duty: Modern Warfare 2 / Reprodução

Em um dos momentos mais marcantes de Call of Duty, Makarov realiza um ataque ao Aeroporto Internacional Zakhaev. Mas qual era seu objetivo por trás disso? Tudo fazia parte de um plano de elevar ao ápice as tensões entre os governos russo, liderado por Vorshevsky, e o norte-americano. 

Antes do ataque, o General Shepherd infiltrou um de seus soldados, Joseph Allen, na célula terrorista de Makarov. Esse soldado, que atendia pelo disfarce de Alexei Borodin, participou do massacre no aeroporto, mas foi morto por Makarov nos instantes finais, já durante a fuga.

Relembre a polêmica e clássica missão de Modern Warfare II:

Makarov sabia do plano de Shepherd e usou Allen como um peão, deixando o corpo do soldado como único vestígio no local da chacina e implicando o governo norte-americano no ataque. Dessa forma, ele conseguiu levar Estados Unidos e Rússia à guerra.

O acordo com Price

Em tentativa de retaliação, Shepherd enviou dois grupos para duas localizações possíveis do paradeiro de Makarov. Mas Shepherd também precisava limpar seu nome, uma vez que a inteligência de Makarov continha provas de que ele havia infiltrado um de seus soldados na célula do antagonista, fato que o governo norte-americano desconhecia. Sem sucesso em capturar Makarov, Shepherd eliminou os membros de sua Força-Tarefa 141, incluindo Ghost, na ocasião, para cobrir os rastros de seu envolvimento.

Shepherd começou a ser procurado por Price e MacTavish, mas só foi encontrado com a ajuda de Makarov. Após isso, o general acaba eliminado no final de Modern Warfare II.

Líder Russo

Sem Shepherd no caminho, Makarov dá início ao seu plano para se tornar o líder da Rússia. Esse plano envolve ataques terroristas e militares em capitais e grandes cidades europeias com o objetivo de tornar a Rússia a grande potência continental. Além disso, ele precisava dar um golpe de estado em Boris Vorshevsky e, para isso, sequestrou o avião do presidente, que viajava para selar um tratado de paz com os Estados Unidos e a OTAN, e o fez seu refém.

O plano de Makarov deu certo e uma guerra escalou o continente europeu. Mas esse plano também colocou Makarov novamente na mira de Price, que liderou um ataque conjunto da Força Delta e da Força-Tarefa 141 responsável por eliminar a maioria dos homens leais ao antagonista.

Queda

Makarov conseguiu fugir junto com um pequeno grupo de seguidores sobreviventes e se escondeu na Península Arábica. Price e Yuri invadiram o hotel onde ele estava com o único objetivo de matá-lo. Após quase subjugar Price, Makarov acaba baleado por Yuri. 

Ainda assim, Makarov consegue executar Yuri, mas acaba sendo vítima de Price. O General o captura e, aparentemente, dá um fim à sua vida. Porém, pelo que vemos no trailer de Modern Warfare III, esse não parece ser o fim de Vladimir Makarov.

Os detalhes sobre a releitura de Makarov na trilogia Modern Warfare atual serão revelados em breve, mas com certeza muitas informações só serão apresentadas quando Call of Duty: Modern Warfare III chegar em 10 de novembro.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade