PUBLICIDADE

PS5 e Xbox Series X/S: Qual videogame novo é melhor?

Dentre hardware, promessas para 2021 e jogos lançados até agora, quem leva a melhor entre PS5 e Xbox Series X?

10 jun 2021 10h00
ver comentários
Publicidade

A Sony lançou o PlayStation 5 há mais de seis meses aqui no Brasil, no tão distante 19 de novembro. Uma semana antes dele tivemos a dupla concorrente da Microsoft: Xbox Series X e Series S. Daqueles tempos para cá, tivemos recordes de vendas, estoques esgotados, a chegada de alguns games (outros que foram adiados), atualizações do sistema e milhares de olhos voltados à nova geração de consoles. Que tal descobrirmos agora quem se deu melhor nesse início de corrida?

Especificações e propostas

Foto: Microsoft

O Xbox Series X conta com:

  • 1 TB de armazenamento SSD NVME M.2
  • CPU Zen 2, até 3.8 GHz com oito núcleos (variável)
  • GPU AMD RDNA 2, 12 TFLOPs, 52 CUs até 1,825 GHz (variável)
  • 16 GB de RAM GDDR6
  • Roda jogos em 4K e vídeos até 8K, com 120FPS
  • Leitor de discos
Foto: Microsoft

O Xbox Series S traz:

  • 512 GB de armazenamento SSD NVME M.2
  • CPU de 8X Cores @ 3.6 GHz (3.4 GHz w/SMT) Custom Zen 2 CPU
  • GPU de 4 TFLOPS, 20 CUs @1.565 GHz
  • 10 GB de RAM GDDR6
  • Possibilidade de rodar jogos na resolução 1440p em até 120FPS
  • Não tem leitor de discos (e é mais fino!)

Em resumo, o Series X é feito para o gamer que quer o topo de linha da geração atual e o Series S funciona mais para quem vai priorizar os CD’s físicos, baixando alguns jogos por vez (pois é, em 512 GB cabe pouca coisa), sem exigir o extremo 4K a 120 quadros. Reforçando a diferença de topo/entrada entre os Series, os dois chegaram aqui no Brasil com preço reduzido de R$4.599 e R$2.799, respectivamente.

Foto: Sony

No lado oposto do ringue temos o PS5, equipado com:

  • CPU Ryzen Zen 2 (octa-core de até 3.5 GHz, com 16 threads)
  • GPU AMD RDNA 2 10.28 TFLOPs, 36 CUs até 2.23GHz (frequência variável)
  • 16 GB de RAM GDDR6 compartilhada
  • SSD de 825 GB (5.5 GB por segundo)
  • Roda jogos em 4K e vídeos até 8K
  • Taxa de até 120 quadros por segundo (inferior a 4K)

De fábrica, o PS5 tem ótimo espaço interno para guardar o que quiser em ambas as versões. Também com reajuste de preços, as duas edições do PS5 chegaram por R$4.699 (com leitor de discos) e R$4.199 (edição digital). O parrudo console permite rodar jogos em 4K a 60 frames por segundo, com um sacrifício de resolução em troca de quadros para quem quiser uma jogatina de 120 FPS em 1440p.

A escolha da Sony em fazer uma dupla similar, exceto pelo leitor de discos de 500 reais, fisgou a atenção de quem pensou em adquirir o console da nova geração para o uso que mais combinasse com o próprio perfil. Ele não tem especificações básicas e nem um valor “de entrada”, o que qualifica-o como um produto voltado para o público gamer que sabe que o investimento é definitivo, prometendo render a curto e longo prazo.

Jogos no dia de lançamento (multiplataforma)

Uma dezena de títulos chegaram junto dos consoles PS5 e Xbox Series X/S. Por ser lançado no próprio dia 10, Assassin’s Creed Valhalla foi um dos títulos mais fortes a chegar para o Series X no Day One (“Dia Um”, sinônimo para a data que o console foi lançado). Outro aguardado título de uma franquia famosa dos consoles é Call of Duty: Black Ops Cold War, chegando às lojas pouco depois, em 13 de novembro. Watch Dogs Legion, por sua vez, chegou para o Day One do Series X e só duas semanas depois para o PS5 (em mídia física).

Foto: Reprodução

Muitos destes jogos tiveram atualização gratuita para quem possuía a versão digital na geração anterior, outros obrigaram um pagamento a depender do pacote adquirido. Black Ops Cold War, por exemplo, foi colocado à venda na edição exclusiva de PS4 e há uma versão multi-geração por 40 reais a mais. Quem adquirir a mídia física do PlayStation deve escolher entre PS4 ou PS5, enquanto a versão do Xbox vem em uma embalagem única para ambas as gerações.

Um ponto forte do Xbox é justamente esse: quem tem a mídia física dos jogos novos e ainda não comprou um Series X não precisa se preocupar, afinal, um único disco funciona nos dois videogames. Em contraste, você não pode colocar Watch Dogs Legion do PS5 no seu PS4, pois ele não vai funcionar. Pelo menos, ambos os lados deste embate são retrocompatíveis, ou seja, aceitam jogos das gerações anteriores. O Series X/S, porém, aceita jogos desde o primeiro Xbox, o que promete ser nostálgico para os gamers mais “raiz”.

Assinaturas de jogos: Game Pass x PS Plus

Foto: Microsoft

Não necessariamente limitada à exclusivos do console (e ainda sendo um serviço exclusivo do Xbox) temos o Game Pass, que não poderia ser ignorado nesta comparação entre PS5 e Xbox Series X/S. Trata-se de uma assinatura de R$29,99 por mês que dá direito a centenas de jogos para o Series X, com todos os exclusivos lançados podendo ser baixados sem custo adicional. Há uma assinatura de apenas 5 reais por três meses, seguida de R$ 44,99/mês para quem quiser somar isto ao Xbox Live Gold para jogar online e aproveitar jogos do serviço também no PC.

Para não ficar muito atrasada nesta corrida, a Sony decidiu vir com uma resposta à altura: a PS Plus Collection, compilação dos jogos que marcaram o PS4, agora no PS5. Dentre eles temos Uncharted 4: A Thief’s End, God of War, Detroit: Become Human, Days Gone e Crash Bandicoot N. Sane Trilogy. Jogos de outros estúdios também estão nessa lista, como Batman: Arkham Knight, Final Fantasy XV, Monster Hunter: World e Persona 5. Diferente do Xbox com catálogo rotativo, a Plus te deixa ter os jogos para sempre na biblioteca, contanto que você continue a assiná-la.

Foto: Sony

A assinatura também é inferior ao Game Pass, custando R$ 25,90/mês e um pacote anual de R$ 149,90. Estes valores são válidos até 7 de julho, quando haverá reajuste de R$34,90 para o mensal e R$199,90 na assinatura anual. Lançamentos exclusivos, porém, ainda custam o valor cheio – passando de R$300 por jogo. Mesmo assim, com certeza os dois modelos de assinatura, Game Pass e Plus, são bastante econômicos para quem quer dar o primeiro passo na nova geração e não pretende gastar muito dinheiro com jogos.

O que esperar em 2021?

Foto: Showmetech

Seis meses depois, os videogames se asseguram como o primeiro passo nesta nova geração. Os dois se mostraram prontos em termos de hardware e em termos de reinvenção no design, merecendo aplausos. Optar por dois consoles com propostas diferentes pode ser benéfico para quem quiser gastar um pouco menos e adquirir o Series S. Enquanto isso, o Xbox escolheu levar consigo uma interface e um controle quase idênticos à geração anterior.

Em paralelo, o PS5 se mostrou como um videogame digno da nova geração, tendo um preço ligeiramente menor para quem só quiser baixar jogos, sem uma “versão mais em conta” de hardware. O controle do PS5 com certeza merece o devido destaque por sua inovação tecnológica no feedback dos gatilhos, microfone integrado e a vibração diferenciada. Dentre testes de loading para jogos, o PS5 também leva a melhor.

Eles tiveram pontos fortes quando falamos de jogos, sejam eles exclusivos ou não. A atualização gratuita entre gerações tem seu ponto positivo para mídia física no Xbox e é equilibrada entre PS5 e Xbox Series X/S quando falamos de mídia digital. Porém, ainda é muito cedo para tentar definir quem levou a melhor, visto que não tivemos nem meia dúzia de sucessos AAA até o momento (se somarmos ambos!).

Fonte: Showmetech, Tom's Guide, Gamesradar, Techradar, Eurogamer
Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade