PUBLICIDADE

Nintendo processa criadores do emulador Yuzu

Alega que o emulador facilita a pirataria de jogos de Switch

28 fev 2024 - 09h39
Compartilhar
Exibir comentários
No processo contra o Yuzu, a Nintendo alega que Zelda: Tears of the Kingdom foi pirateado mais de 1 milhão de vezes
No processo contra o Yuzu, a Nintendo alega que Zelda: Tears of the Kingdom foi pirateado mais de 1 milhão de vezes
Foto: Reprodução / Nintendo

A Nintendo of America decidiu processar a Tropic Haze, responsável pelo Yuzu, o popular emulador de Switch disponível para PC e mobile, argumentando no processo (via Stephen Totilo) que “o réu e seus agentes estão plenamente conscientes do uso de Yuzu por terceiros na prática de evasão e na facilitação da pirataria em escala colossal”.

Segundo a Nintendo, o Yuzu permite rodar jogos piratas de Switch nos sistemas operacionais Android, Linux e Windows.

Ainda de acordo com o processo movido pela empresa, The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom foi pirateado mais de 1 milhão de vezes, uma semana e meia antes de ser lançado em maio do ano passado, permitindo que spoilers da história e da jogabilidade vazassem na internet.

“Com Yuzu em mãos, nada impede um usuário de obter e jogar cópias ilegais de praticamente qualquer jogo feito para o Nintendo Switch, tudo sem pagar um centavo à Nintendo ou a qualquer uma das centenas de outros desenvolvedoras e distribuidoras de jogos que fazem e vendem jogos para o Nintendo Switch”, disse a empresa.

“Na verdade, Yuzu transforma dispositivos de computação em geral em ferramentas para violação massiva de propriedade intelectual de obras protegidas por direitos autorais da Nintendo e de outros”.

A gigante japonesa também alega que a página do Yuzu no Patreon permite que seus criadores ganhem US$ 30 mil por mês ao fornecer "atualizações diárias""acesso antecipado" e "recursos especiais não lançados" para jogos como Tears of the Kingdom, servindo para burlar medidas de proteção da empresa para evitar a pirataria dos jogos.

O processo também diz que o site do Yuzu fornece instruções sobre como obter de forma ilegal as chaves criptográficas usadas para descriptografar e rodar cópias não autorizadas de jogos da Nintendo no emulador.

A Nintendo quer ser indenizada em US$ 150 mil pelas supostas violações, além de ser compensada por quaisquer lucros que o Yuzu possa ter ganho com isso, e também exige que o emulador tenha as atividades encerradas.

Quer conhecer outros jogadores, saber das últimas novidades dos games e ter acesso a brindes e campeonatos? Participe do nosso Discord!

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade