PUBLICIDADE

Criadores do Yuzu pagarão US$ 2,4 milhões para a Nintendo

Além disso, não poderão mais disponibilizar o emulador

4 mar 2024 - 15h53
(atualizado às 17h01)
Compartilhar
Exibir comentários
Hyrule Warriors: Age of Calamity rodando no Yuzu
Hyrule Warriors: Age of Calamity rodando no Yuzu
Foto: Reprodução / Yuzu

A Tropic Haze, responsável pelo Yuzu, entrou em um acordo com a Nintendo após ser processada devido ao emulador permitir a “facilitação da pirataria em escala colossal”. Com isso (via Stephen Totilo), os criadores do Yuzu vão precisar pagar US$ 2,4 milhões (quase R$ 12 milhões) à empresa japonesa.

Além disso, como parte do julgamento envolvendo este processo, a Tropic Haze recebeu uma liminar permanente que a impede de oferecer ou comercializar o Yuzu ou qualquer um de seus códigos-fonte.

Os responsáveis pela criação do emulador também ficam impedidos de criar qualquer programa que burle proteções técnicas da Nintendo, e a Tropic Haze terá de entregar todos os seus domínios de sites e informações relacionadas ao emulador.

No processo, a Nintendo alegou que The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom foi pirateado mais de um milhão de vezes, uma semana e meia antes de ser lançado.

“Com Yuzu em mãos, nada impede um usuário de obter e jogar cópias ilegais de praticamente qualquer jogo feito para o Nintendo Switch, tudo sem pagar um centavo à Nintendo ou a qualquer uma das centenas de outras desenvolvedoras e distribuidoras de jogos que fazem e vendem jogos para o Nintendo Switch”, disse a Nintendo

“Na verdade, Yuzu transforma dispositivos de computação em geral em ferramentas para violação massiva de propriedade intelectual de obras protegidas por direitos autorais da Nintendo e de outros”.

Emulador Citra, de 3DS, também será encerrado

Nas redes sociais, a equipe do Yuzu informou que por causa da decisão tomada no processo, os suportes ao Yuzu e ao Citra "estão sendo descontinuados imediatamente".

"Yuzu e sua equipe sempre foram contra a pirataria. Iniciamos os projetos de boa fé, por paixão pela Nintendo e seus consoles e jogos, e não tínhamos a intenção de causar danos. Mas vemos agora que, como os nossos projetos podem contornar as medidas de proteção tecnológica da Nintendo e permitir que os utilizadores joguem jogos fora do hardware autorizado, eles levaram a uma pirataria extensiva. Em particular, ficamos profundamente desapontados quando os usuários usaram nosso programa para vazar conteúdo de jogo antes de seu lançamento e arruinar a experiência de compradores e fãs legítimos", diz a mensagem.

"Chegamos à decisão de que não podemos continuar a permitir que isso ocorra. A pirataria nunca foi a nossa intenção e acreditamos que a pirataria de jogos e de consoles deve acabar. A partir de hoje, deixaremos offline nossos repositórios de código, descontinuaremos nossas contas no Patreon e servidores no Discord e, em breve, fecharemos nossos sites. Esperamos que as nossas ações sejam um pequeno passo para acabar com a pirataria das obras de todos os criadores".

Além do Yuzu, há também outro emulador de Switch bastante popular chamado Ryujinx, mas a Nintendo ainda não moveu um processo contra ele, ao menos por enquanto.

Quer conhecer outros jogadores, saber das últimas novidades dos games e ter acesso a brindes e campeonatos? Participe do nosso Discord!

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade