PUBLICIDADE

Jogamos: The Indigo Disk é a expansão que Scarlet & Violet precisava 

Novo DLC tenta garantir a sobrevida da maior aventura Pokémon no Nintendo Switch

21 nov 2023 - 15h00
(atualizado em 1/12/2023 às 14h32)
Compartilhar
Exibir comentários
The Hidden Treasure of Area Zero: The Indigo Disk estará disponível a partir de 14 de dezembro no Nintendo Switch.
The Hidden Treasure of Area Zero: The Indigo Disk estará disponível a partir de 14 de dezembro no Nintendo Switch.
Foto: Reprodução / Nintendo

Lançados em novembro de 2022, Pokémon Scarlet & Violet foram celebrados como as melhores aventuras de mundo aberto da longa trajetória dos monstrinhos de bolso. Exatamente um ano depois, um DLC dividido em duas partes, The Hidden Treasure of Area Zero, oferece a interessante proposta de ampliar a trama (e diminuir as limitações) dos games principais.

Quer conhecer outros jogadores, saber das últimas novidades dos games e ter acesso a brindes e campeonatos? Participe do nosso Discord!

The Teal Mask, primeira metade da expansão, foi lançada em setembro e estendeu a aventura principal para além dos limites da região de Paldea (na região rural de Kitakami). Apesar das intenções, a expansão pecou por limitar o jogador a uma experiência exageradamente linear e de pouca profundidade. A  ideia da parte dois, The Indigo Disk, é semelhante, mas gasta suas fichas em uma novidade: todas as batalhas acontecem em duplas, o que aumenta em muito a importância da estratégia nas escolhas das habilidades específicas de cada monstrinho.

À convite da Nintendo, participei de uma sessão de testes de The Indigo Disk em Nova York, com duração de cerca de 50 minutos. A primeira metade da jornada serviu para apresentar a nova Blueberry Academy, uma ampla área futurista localizada debaixo do oceano onde é possível circular livremente, cumprir missões, absorver informações em aulas coletivas e capturar criaturas que não deram as caras nos jogos principais. 

Na pele de um aluno de intercâmbio novato, recebi uma “tarefa do dia” e capturei um Exeggutor de Alola sem muito esforço. É sabido que vários Pokémon favoritos dos títulos anteriores podem ser apreciados nos quatro biomas do Terarium da região, mas o curto tempo da sessão não permitiu conferir quais são eles.

Infelizmente, os críticos dos problemas visuais de Scarlet & Violet ainda terão do que reclamar em The Indigo Disk. Os gráficos continuam a apresentar falta de acabamento e engasgos. São problemas que não chegam a comprometer a experiência geral, mas parecem estranhos em um game lançado para um console em pleno 2023. Se as expansões não se preocuparam em resolver as questões técnicas, pelo menos as novidades da jogabilidade tentam compensar. Entretanto, é notável como o ritmo da jornada continua lento, com muitos diálogos sem sentido que parecem não levar a lugar algum.

A segunda metade da sessão ficou reservada para a batalha, que comprova o cerne do DLC. Mas antes de encarar a arena, foi preciso passar por um “trial” na forma de um minigame atípico para a franquia: voar nas costas de um Koraidon por dentro de anéis flutuantes, com um limite de tempo determinado. O comportamento do controle gerou certa estranheza, visto que os comandos diferem do que se encontra tradicionalmente em um típico simulador de voo – normalmente, empurrar a alavanca para baixo faz voar para cima, e vice-versa. Porém, em The Indigo Disk, pressionar a direção para baixo fez o Pokémon mergulhar. Questionei sobre a possibilidade de alterar a configuração do controle, mas a funcionária da Nintendo que me acompanhou no teste não soube responder.

O duelo que veio em seguida, contra a treinadora Amarys, da Elite Four da Blueberry League, estendeu-se por longos 25 minutos – muito por conta da alta exigência técnica para dar cabo dos adversários. Com dois monstros de cada lado, a análise estratégica se revelou fundamental para a vitória, a qual só alcancei porque tive o auxílio pontual da representante da Nintendo. No fim das contas, perdi mais criaturas do que gostaria (o estoque quase infinito de Max Revives ajudou) e lamentei não ter trazido comigo uma lista de forças e fraquezas para realizar escolhas melhores. Ficou evidente que vencer seria uma questão de paciência, mas o tempo curtíssimo do teste introduziu um fator de pressão a mais.

Naturalmente, a experiência de The Indigo Disk não é para os novatos na fina arte das batalhas de Pokémon: vale lembrar que o DLC só pode ser experimentada por quem finalizou Scarlet & Violet e a primeira parte da expansão, o que explica o alto nível de complexidade dos combates e a ausência de qualquer didatismo sobre as mecânicas de jogo. Ao mesmo tempo, não há dúvidas de que os jogadores que se empolgaram com Scarlet & Violet têm a obrigação de aproveitar tudo o que The Indigo Disk pode oferecer. 

The Hidden Treasure of Area Zero: The Indigo Disk estará disponível a partir de 14 de dezembro no Nintendo Switch.

*O jornalista viajou a convite da Nintendo.

Fonte: Game On
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade