PUBLICIDADE

Final Fantasy XIV brilha uma vez mais com Dawntrail

Nova expansão busca inspiração na cultura latina para um novo capítulo do MMORPG da Square Enix

9 jul 2024 - 12h09
Compartilhar
Exibir comentários
Final Fantasy XIV: Dawntrail está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox Series S | X, PC e Mac.
Final Fantasy XIV: Dawntrail está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox Series S | X, PC e Mac.
Foto: Divulgação / Square Enix

Não há dúvidas que Final Fantasy XIV é um dos grandes MMORPGs do mercado e em sua expansão anterior, Endwalker, realizou um feito raro para jogos do estilo, trouxe um encerramento para sua narrativa. Após mais de 10 anos, a saga de Hydaelyn e Zodiark teve um final grandioso, fechando todos os conflitos abertos e colocando um ponto final no arco. Mas óbvio que isso não marcaria o fim do jogo em si, ainda mais no momento mais popular de sua longeva trajetória.

É com o clima de um novo começo que chega Dawntrail, expansão que nos leva para Turial, um novo continente, fortemente inspirado na cultura dos povos latinos, para dar forma a nova aventura dos Guerreiros da Luz. E depois de passar uma década lutando para salvar o universo, uma pequena mudança de ares é bem vinda.

Desta vez não somos mais os grandes protagonistas da história, mas sim coadjuvantes de luxo. Acompanhamos Wuk Lamat, uma das pretendentes à sucessão do trono da nação de Tuliyollal. A guerreira, que já tinha sido apresentada no último patch de Endwalker, busca aliados habilidosos para ajudá-la nesta missão de ser a próxima líder da nação.

E devo dizer que essa nova perspectiva é bem competente. Depois das batalhas épicas de Endwalker, Dawntrail nos coloca novamente como aventureiros em busca de emoção. Obviamente com a fama de salvadores do universo nos precedendo mas, ainda assim, aventureiros.

Dawntrail leva os jogadores para Turial, novo continente com fortes inspirações na cultura dos povos latinos
Dawntrail leva os jogadores para Turial, novo continente com fortes inspirações na cultura dos povos latinos
Foto: Divulgação / Square Enix

A primeira metade da história tem um ritmo firme, sempre seguindo com a narrativa de formas interessantes. A segunda metade, contudo, tem um começo meio arrastado e demora um pouco para voltar a engrenar. Talvez alguns trechos pudessem ser mais diretos, para levar mais rapidamente aos grandes eventos. Mas no geral achei uma boa história de recomeço, com diversos novos personagens que já caíram no meu gosto e que esperam que continuem por mais tempo.

O que não mostrou nenhum ponto baixo foram as batalhas de dungeons, trials e até mesmo os desafios solo (as Solo Duties) presentes neste lançamento. A grande maioria das lutas trouxe uma boa dose de desafio além de serem muito divertidas se derem aprendidas.

Diversidade e pertencimento

Um ponto muito interessante e enfatizado não só pela história principal mas por toda a construção de Turial é sua diversidade de povos e culturas. Logo nos primeiros diálogos da expansão somos lembrados que encontraremos uma ampla diversidade cultural no novo continente e tribos não são definidas por raças, mas por seus costumes.

E isso faz muito sentido quando percebemos a forte influência das culturas da América Latina na construção de Dawntrail. O estilo das roupas dos habitantes de Tuliyollal, construções que lembram as civilizações pré-colombianas, pratos típicos, tradições e mitos vindos de países latinos entre tantos outros detalhes representados de forma excelente.

Cultura das civilizações pré-colombianas são representadas de forma excelente em Tuliyollal
Cultura das civilizações pré-colombianas são representadas de forma excelente em Tuliyollal
Foto: Divulgação / Square Enix

Além de tudo isso um dos temas centrais de Dawntrail é “pertencimento”. Pertencimento a família, a um grupo social, a uma nação. É buscar acolhimento naqueles que são iguais a você e, em paralelo, buscar entendimento com os diferentes. Tuliyollal é exaltado várias vezes por ser um país que abriga diferentes grupos vivendo em harmonia graças aos esforços de seu atual líder, Gulool Ja Ja, um estadista que busca o diálogo como principal forma de resolução de conflitos - e deseja que seu sucessor siga os mesmos preceitos.

Espadas e Pincéis

Em Dawntrail dois novos “Jobs” foram adicionados, Viper e Pictomancer. O primeiro é um guerreiro com duas espadas e se vale de suas sequências de técnicas na ordem correta para aplicar dano aos inimigos. Já o segundo (referência à personagem Realm de Final Fantasy VI), usa um pincel para “desenhar” as magias, tanto de ataque como para atribuir benefícios para aliados.

Novos "Jobs" foram adicionados em Dawntrail e sào divertidos de aprender e jogar
Novos "Jobs" foram adicionados em Dawntrail e sào divertidos de aprender e jogar
Foto: Divulgação / Square Enix

Nos meus testes gostei de jogar com ambos, foram bem divertidos de aprender. Pictomancer me pareceu mais direto e fácil de compreender enquanto o Viper demandou um pouco mais de atenção para acertar as sequências de golpes na ordem ótima e aproveitar o potencial máximo do personagem.

Algo que me chamou atenção em ambas classes é uma aparente redução da quantidade de botões. Não é que elas tenham menos habilidades, mas acumulam mais de uma função para um único botão. Essa é uma preocupação que o time de desenvolvimento já revelou estar atento há um bom tempo e talvez Viper e Pictomancer sejam um indicativo do que veremos no futuro.

Quanto aos Jobs já existentes, todos receberam novas habilidades e ajustes, como de costume em novas expansões, mas nenhuma em grande escala, como foi o rework do Summoner em Endwalker.

Dawntrail também adiciona uma nova raça jogável, as Hrothgar femininas. Até então, apenas era possível criar um personagem masculino da raça. Com isso o jogo completa oito raças jogáveis com ambos os gêneros disponíveis. E, de acordo com os desenvolvedores, não deveremos ter novos tipos de personagens jogáveis tão cedo.

Sob outros aspectos, Dawntrail mantêm a mesma estrutura de jogabilidade conhecida de Final Fantasy XIV: nível máximo aumentado de 90 para 100, novos equipamentos, novas receitas de criação, novas dungeons e trials. Além do conteúdo inicial, muita coisa já foi prometida para os futuros patchs intermediários como, por exemplo, uma Alliance Raid que será um crossover com Final Fantasy XI.

Novos gráficos são destaque

Melhoria gráfica é facilmente perceptível na atualização Dawntrail
Melhoria gráfica é facilmente perceptível na atualização Dawntrail
Foto: Divulgação / Square Enix

A Square Enix aproveitou esse novo começo para implementar a primeira atualização gráfica de Final Fantasy XIV desde seu lançamento. E o resultado do trabalho definitivamente é algo que salta aos olhos, especialmente para aqueles que já estavam acostumados com os antigos visuais.

Muitas texturas do jogo foram atualizadas, algo que é facilmente perceptível em objetos de metal e cristais, que dão uma impressão muito melhor agora. Roupas e armaduras parecem muito mais reais agora. Mas o trabalho vai além, com aprimoramento dos modelos de personagens e criaturas, cenários mais vivos e uma ótima reformulação no sistema de iluminação.

Vale notar que essa atualização veio com uma mudança nas configurações mínimas e recomendadas do jogo para PCs. Meu computador, que já tem uns bons anos de uso, ficou na risca da configuração mínima, mas ainda assim conseguiu rodar bem o jogo - diminuindo efeitos e configurações, evidentemente - mas nada que comprometesse a jogabilidade. E ainda assim as mudanças gráficas foram facilmente perceptíveis.

Evolução em andamento

Final Fantasy XIV: Dawntrail – Nota: 9
Final Fantasy XIV: Dawntrail – Nota: 9
Foto: Reprodução / Game On

Apesar de Dawntrail dar início a um novo capítulo de Final Fantasy XIV, ele não é uma reviravolta total no título, seguindo com a mesma filosofia de sucesso já conhecida, então não espere por grandes revoluções de jogabilidade. Praticamente todas as adições, mudanças e melhorias implementadas seguem o bom trabalho realizado pela equipe de desenvolvimento. A grande reviravolta foi a atualização gráfica, que deixou o jogo muito mais bonito.

Em relação ao novo conteúdo, confesso que fico feliz de ver toda uma expansão se baseando na cultura da nossa região, com uma grande riqueza de detalhes e que de fato os desenvolvedores se empenharam em trazer diversos elementos de forma apropriada e interessante. Gosto do novo rumo da história e os novos personagens foram boas adições ao elenco.

Só fica o aviso para novos jogadores que desejem ir direto para o novo continente: eles são bloqueados pela história (como quase tudo em Final Fantasy XIV), então é preciso concluir todas as expansões anteriores para visitar os novos mapas - ou comprar o pulo de progressão na loja do jogo.

Em resumo, Dawntrail abre caminho para novas aventuras em Final Fantasy XIV ao mesmo tempo que continua mantendo o MMORPG da Square Enix como um dos grandes nomes do gênero.

Final Fantasy XIV: Dawntrail está disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Mac e Xbox Series X|S.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade