PUBLICIDADE

Análise: WarioWare Get it Together

Novo game do Switch é saboroso e efêmero como um chiclete

16 set 2021 09h28
ver comentários
Publicidade
WarioWare: Get it Together
WarioWare: Get it Together
Foto: WarioWare / Reprodução

Conhecida pela loucura de sua proposta e pela surrealidade de seus micro-games, Wario e sua gangue de doidos retorna após três anos do lançamento de WarioWare Gold, para Nintendo 3DS, porém desta vez o vilão curiosamente retorna mais contido e menos inventivo que nos títulos anteriores.

Mais história, (um pouco) menos ação

Para uma franquia marcada por uma apresentação visual propositalmente tosca, e por vezes pseudo-amadora, WarioWare Get it Together ganhou um banho de loja. A campanha principal conta com uma historinha simples, mas coerente (para o padrão Wario), e não apenas o ganancioso vilão, como boa parte dos personagens coadjuvantes como Mona, Ashley, Dribble&Spitz, e Orbulon ganharam animações que contam porquê eles fazem parte do amalucado projeto de Wario de produzir um videogame. A última personagem desbloqueável, Penny, até mesmo conta com um tema cantado.

Quanto aos micro-games, eles mantêm o padrão da franquia em exibir uma salada visual que mistura gráficos poligonais, pixel art, e toda a sorte de ilustrações bizarras. Cada um dos personagens presentes no game também influencia no tema apresentado nos micro-games, como 9Volt, por exemplo, que bagunça com games de várias gerações de consoles Nintendo, ou as ninjinhas Kat & Ana, que apresentam toda sorte de interações bizarras envolvendo bichos e natureza.

Um dos minigames de WarioWare: Get it Together
Um dos minigames de WarioWare: Get it Together
Foto: WarioWare / Reprodução

No total, WarioWare Get it Together apresenta cerca de 220 microgames, número que sugere abundância, mas o atual título de Wario fica na média na franquia, pois se WarioWare Gold, conta com 300, WarioWare: Smooth Moves, lançado para Nintendo Wii em 2007, conta com 204 microgames. Ainda nesse sentido, os veteranos da franquia notarão que vários dos microgames presentes em WarioWare Get it Together são "reskins", ou reedições de joguinhos que já apareceram em títulos anteriores.

À parte a boa quantidade e variedade de mini doideras presentes em WarioWare Get it Together, um ponto que conta contra o jogo, é ironicamente sua falta de ousadia, sendo um título "certinho". Enquanto os jogos anteriores apresentaram propostas de jogo baseadas em algum elemento único ou inovador presente nos consoles Nintendo, como o microfone e a tela de toque do Nintendo DS (WarioWare: Touched!) ou o controle por movimento do Wiimote (WarioWare: Smooth Moves). WarioWare Get it Together, por sua vez, joga seguro, e não aproveita nenhum recurso do Nintendo Switch, se apoiando apenas sobre controles e propostas de jogo "tradicionais".

Minigames de WarioWare: Get it Together
Minigames de WarioWare: Get it Together
Foto: WarioWare / Reprodução

A única novidade da atual edição de Wario é a possibilidade de escolher três ou mais personagens em cada uma das fases da campanha principal. Como cada um dos bonecos tem uma jogabilidade própria, a constante troca deles gera alguma variação às partidas. A parte ruim disso é que o esquema de controle muda a cada ida a um microgame, o que pode gerar confusão para o jogador, que tem segundos para se readaptar ao esquema de cada um dos personagens.

Considerações

WarioWare: Get it Together - Nota 6
WarioWare: Get it Together - Nota 6
Foto: Game On / Divulgação

O jogador não levará mais que 4 horas para terminar a campanha principal do jogo e desbloquear todos os personagens coadjuvantes. De forma a compensar isso, a Nintendo e Intelligent Systems (co-desenvolvedora) adicionaram modos multiplayer cooperativo e competitivo, além de um modo de desafios semanais.

O esforço de estender o jogo fica no meio do caminho, e fica inevitável notar que ao contrário de seu gorducho protagonista, WarioWare Get it Together é magrinho em conteúdo. Dada a efemeridade de sua proposta, WarioWare não tem porque ficar muito tempo ligado no Nintendo Switch, e caso fosse lançado nos anos 1990, provavelmente não passaria de um título de aluguel.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade