0

Osasco faz programa de treinos para atletas seguirem em recesso

27 dez 2013
12h11
atualizado às 15h38
  • separator
  • comentários

A última rodada da Superliga Feminina de Vôlei foi disputada no dia 23 de dezembro. Com a pausa para as festas de final de ano, a competição só volta no dia 7 de janeiro, mas o intervalo não será usado apenas como folga pelo Osasco. Para que a equipe volte forte ao segundo turno, os preparadores físicos Giovani Ciprandi e Júlio Cezar Lanzelotti prepararam uma programação de treinos físicos para as atletas seguirem durante o recesso.

"A nossa preocupação maior na elaboração da programação era com o desgaste psicológico das atletas, tendo em vista que tem sido um semestre de muitos jogos, em que saímos de um Campeonato Paulista, no qual fomos campeões, e já emendamos a Superliga. Temos muitas atletas que frequentemente estão servindo a Seleção Brasileira, tanto na de base quanto na adulta, e isso faz com que o trabalho tenha que ser muito mais controlado e individualizado. Em vista disso, optamos por dar uma folga do trabalho com bola, mas todas as atletas não deixarão de fazer a parte física. É importante que as jogadoras sigam as determinações para que a partir de janeiro possamos ingressar no segundo turno da Superliga com todas em condições físicas e psicológicas consideradas ideais para que cheguemos à fase final e com isso tenhamos o resultado desejado", disse Ciprandi.

A equipe voltará a treinar com bola no dia 3 de janeiro. Do lado das jogadoras, o ritmo e a necessidade das atividades também são compreendidos.

"Em momento nenhum podemos parar. Não podemos perder ritmo porque já regressamos para o segundo turno da Superliga, por isso, pegarei muito pesado na musculação e na movimentação na areia. Não posso parar de jeito nenhum por causa dos meus joelhos e até pelo ritmo, já que quando voltarmos teremos que estar bem porque tem um campeonato importante que é a Copa Brasil, logo em janeiro. Estou com a minha ficha de obrigações e estou bem focada nisso", afirmou Thaisa, que eleita pelo COB a melhor atleta de vôlei em 2013.

No programa de treinamento, os preparadores elaboraram um material que dá diversas opções de treinos para diversos locais. Além de exercícios de musculações, também foram colocados atividades para serem realizadas na areia, na grama, etc.

"A organização de todo trabalho foi se preocupando em onde as atletas estariam no Natal e no Ano Novo. Como temos atletas de várias regiões do país, é interessante ter uma logística variada para que elas possam eventualmente executarem todas as tarefas pré-estabelecidas. Temos exemplos de jogadoras que ficarão descansando na praia, outras que irão para a casa dos pais e outras que ficarão em São Paulo, e tudo isso requer um pouco de cuidado, ou seja, que essas atletas possam, neste momento de folga monitorada, realizarem todos os trabalhos propostos, por isso, colocamos a disposição trabalhos variados, hora na areia, na esteira, ou na grama, para que nenhuma fique sem fazer a atividade física determinada", concluiu Ciprandi.

A necessidade do trabalho também foi ressaltada pela capitã Sheilla, que garantiu que as atividades devem ser seguidas independentemente de onde cada atleta estiver.

"Nós ganhamos folga da bola, mas na parte física não podemos folgar nunca. A folga é para descansar a cabeça e aproveitar os momentos com a família, mas sem descuidar do físico. Lógico que ninguém regula a nossa alimentação nas Festas de final de ano, mas não podemos largar mão de tudo. Nós temos consciência que a nossa folga é para voltar melhor e todas possuem maturidade o suficiente para aproveitar o descanso do vôlei, mas seguir fazendo a musculação e trabalhos na areia para quem estiver na praia, e na grama, para quem não for para a praia", disse Sheilla.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade