0

Minas bate Praia no tie-break e fica a uma vitória do título

No Mineirinho, time de BH abriu série final em melhor de três com vitória

21 abr 2019
13h54
atualizado às 14h12
  • separator
  • 0
  • comentários

O Itambé/Minas está a uma vitória do sonhado título da Superliga Cimed feminina, distante do clube desde a temporada 2001/2002. no inesquecível time de Pirv, Ângela Moraes, Fofão & Cia.

Comemoração de Bruna Honório (Wander Roberto/Inovafoto/CBV)
Comemoração de Bruna Honório (Wander Roberto/Inovafoto/CBV)
Foto: LANCE!

Neste domingo, triunfo sobre o Dentil/Praia Clube por 3 sets a 2, parciais de 28-26, 25-22, 17-25, 17-25 e 15-6, no Ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte, na abertura do playoff final em melhor de três.

O caneco poderá ser levantado na próxima sexta-feira, no Ginásio do Sabiazinho, em Uberlândia. O jogo começará às 21h30, com transmissão pelo SporTV2. Para as atuais campeãs será preciso ganhar duas seguidas, algo que ainda não aconteceu contra o arquirrival nesta temporada.

Gabi foi eleita a melhor do confronto e faturou o Troféu VivaVôlei. Ela marcou 22 pontos. Fawcett terminou com 30 para o Praia.

A primeira final da temporada 18/19 foi marcada, logo no primeiro set, pela contusão de Fernanda Garay. O Praia perdeu simplesmente a jogadora que dá o equilíbrio na linha de passe, aumenta o volume de jogo e ainda chama a responsabilidade no ataque quando necessário.

Não é fácil para qualquer time manter a concentração e seu melhor jogo após ver uma companheira sair carregada de quadra. Tanto que o atual campeão tinha um set point naquele momento e acabou vendo o Itambé/Minas virar e fechar.

A primeira parcial foi mais nervosa do que se previa. Em vários momentos, os dois rivais mineiros não jogaram tão bem, com erros individuais. Ainda assim o equilíbrio foi a tônica, com o bloqueio do Praia sendo um diferencial na luta contra o forte ataque do Minas. Apesar dos sete pontos no fundamento do visitante, o time de Stefano Lavarini contou com erros do rival na reta final do set para fechar em 28-26.

Sem Garay, Paulo Coco optou por remontar a linha de passe com Rosamaria, ao lado de Michelle. Mas o setor não estava tão estável, fazendo com que o treinador logo mudasse novamente, colocando Ellen na vaga de Michelle. Até o meio do segundo set, o Praia conseguiu até ficar à frente do placar. Mas uma sequência de saque de Bruna Honório e o bom aproveitamento de Gabi na virada de bola fizeram o Minas abrir 2 a 0.

A "síndrome do terceiro set" poderia ser uma forma simplista de explicar a queda de rendimento do Itambé/Minas na sequência do jogo. Mas o Dentil/Praia Clube cresceu de produção, com Fawcett na virada de bola, Carol nos bloqueios e Rosamaria e Ellen dando consistência nas pontas. Chegou a abrir 17 a 11, aproveitando de um momento irregular de Gabi no ataque e da atuação pouco destacada de Natália no mesmo fundamento. Lavarini colocou em quadra Malu, Mayany, Lana, Bruninha... Em vão! A parcial era do Praia, que fechou com tranquilidade: 25 a 17.

O panorama não mudou no quarto set. O Minas entrou em quadra abatido, em alguns momentos parecia apático, errando em demasia. Com 7 a 3 a favor do Praia, Lavarini pediu tempo e na conversa com as jogadoras tentou sacudir o emocional, pedindo para o time vibrar.

A reação do Minas começou numa passagem de Macris pelo saque. Foram dois aces, fazendo a diferença cair para um ponto. A instabilidade da linha de passe do time da capital, porém, fez o Praia voltar a abrir rapidamente uma margem confortável. Lavarini precisou tirar Mara, com cãimbras, e depois apostou na inversão de 5-1 com Bruninha e Malu. Mas o momento era da equipe do Triângulo, com Rosamaria dividindo o protagonismo com Fawcett na virada de bola. Com sobras, vitória novamente por 25 a 17 para forçar o tie-break.

O quinto set começou com dois lances que o Minas pouco viu nas duas parciais anteriores: ponto na China com Gattaz e dois pontos de bloqueio com Mayany. Com 4 a 1 no placar, o primeiro tempo do Praia foi pedido por Paulo Coco. Depois foi a vez de Natália pontuar no ataque e comemorar como Lavarini queria anteriormente. A vantagem chegou a 7 a 1, com o passe das atuais campeãs fraquejando na hora da decisão. Depois subiu para 12 a 3, até o fechamento em 15 a 6, para delírio da torcida minastenista no Mineirinho, que recebeu 8.450 pessoas.

Itambé/Minas: Macris, Bruna Honório, Natália, Gabi, Carol Gattaz, Mara e Léia (líbero). Entraram: Bruninha, Georgia, Malu, Mayany, Lana. Técnico: Stefano Lavarini

Dentil/Praia Clube: Lloyd, Fawcett, Fernanda Garay, Michelle, Carol, Fabiana e Suelen (líbero). Entraram: Rosamaria, Lais, Ellen, Ananda, Paula Borgo. Técnico: Paulo Coco

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade