PUBLICIDADE

Sesi Bauru e Barueri decidem finalista do Campeonato Paulista feminino de vôlei

Osasco São Cristóvão Saúde é a primeira equipe classificada para a decisão e espera, nesta terça-feira, definição da rival

12 out 2021 15h11
ver comentários
Publicidade

O Campeonato Paulista feminino de vôlei chega em sua reta final e tem duelo decisivo pelas semifinais nesta terça-feira. Às 19h, Sesi Bauru e Barueri entram em quadra para definir o adversário do Osasco São Cristóvão Saúde na decisão. Com o confronto empatado, quem sair vencedor garantirá vaga na final.

No primeiro desafio, em Bauru, o time da casa conquistou vitória por 3 sets a 1. No último sábado, as equipes voltaram a se encontrar, mas desta vez o jogo foi em Barueri. E novamente as mandantes se deram melhor e conseguiram triunfar por 3 sets a 0.

"Não existe derrota sem a qualidade do adversário. Barueri fez uma partida muito forte, especialmente no aspecto defensivo, uma de suas principais características, o que nos dificultou muito as coisas e fez com que nosso ataque tivesse muitas dificuldades para rodar nossa bola. Precisamos ser mais eficientes no ataque, o que será um ponto crucial para esse próximo confronto", garante Rubinho, técnico do Sesi Vôlei Bauru.

FINALISTA

O duelo do outro lado da chave foi decidido com apenas dois jogos. O Osasco São Cristóvão Saúde eliminou o Pinheiros com duas vitórias. A primeira foi por 3 sets a 1, em Osasco. E, na última sexta-feira, o time osasquense não deu oportunidades para o rival e fez 3 sets a 0.

"A gente vem trabalhando bem e a entrada das duas meninas (Fabiana e Adams) melhorou o volume de jogo e o ataque. Estamos no caminho certo, mas não podemos vacilar como vacilamos no terceiro set. O importante é que Osasco está em mais uma final e esse time merece ser campeão. É unido, alegre e trabalhador", elogiou a oposta Tiffany, maior pontuadora do jogo.

PÚBLICO

De acordo com os protocolos determinados pelo governo estadual paulista, a torcida já está liberada para voltar aos ginásios. A equipe mandante terá 30% da capacidade de suas arquibancadas livres para ingresso de público. Para assistir ao jogo presencialmente, o torcedor precisa comprovar sua vacinação completa com duas doses (Coronavac, AstraZeneca e Pfizer) ou dose única da Janssen. Caso só tenha recebido uma dose, precisará levar um exame negativo do tipo PCR, realizado com 48h de antecedência, ou um teste antígeno, feito nas 24 horas anteriores ao início do duelo.

Estadão
Publicidade
Publicidade