PUBLICIDADE

Renan Dal Zotto admite momento especial em vitória do Brasil

Técnico, que ficou 36 dias internado após ser infectado pela covid-19, voltou a comandar a Seleção masculina de vôlei na Olimpíada de Tóquio

24 jul 2021 03h19
| atualizado às 04h07
ver comentários
Publicidade
Renan vibra durante a vitória do Brasil sobre a Tunísia na estreia nos Jogos Olímpicos
Renan vibra durante a vitória do Brasil sobre a Tunísia na estreia nos Jogos Olímpicos
Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

A Seleção Brasileira masculina de vôlei não foi brilhante, mas começou com vitória nos Jogos Olímpicos diante da Tunísia, derrotada por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/15. O técnico Renan Dal Zotto, que passou por momentos duros com uma longa internação de 36 dias, causada pela covid-19, admitiu uma alegria particular por estar em ação neste sábado em Tóquio.

"Feliz pela vitória. O time não rendeu ao máximo nos dois sets iniciais pela tensão natural da estreia. Importante foi ganhar por 3 a 0. Para mim, um momento especial. Lutei muito. Foi uma guerra, uma luta diária para adquirir cada movimento. Primeiro, pessoalmente, e também por estar junto com os garotos e a comissão técnica", disse o treinador, em entrevista ao canal BandSports.

Campeão recentemente da Liga das Nações, o Brasil é considerado um dos principais favoritos à medalha de ouro no vôlei masculino. Ainda assim, a ordem é manter os pés no chão, já que a Olimpíada é uma competição de tiro curto, com muitos desafios.

"Nos últimos anos, o time está se comportando bem, mesmo com a chegada de garotos, o nível é muito bom, desde 2017, esperamos manter a performance. Não é garantia de nada, mas esperamos que a gente consiga manter o brilho nos olhos", explicou Renan, que agora vai começar a preparar o time nacional para enfrentar a Argentina na segunda-feira (pela manhã, no horário de Brasília). Depois os adversários na primeira fase da competição serão, pela ordem, Rússia, Estados Unidos e França.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade