PUBLICIDADE

Vôlei

Erro de arbitragem favorece a Itália e seleção masculina perde mais uma na Liga das Nações

Árbitro marca toque no chão precipitadamente em lance favorável ao Brasil e italianos confirmam vitória por 3 sets a 2 no vôlei

26 mai 2024 - 14h17
(atualizado às 14h35)
Compartilhar
Exibir comentários
Vôlei
Vôlei
Foto: PEDRO TEIXEIRA/FOTOARENA/

A seleção masculina de vôlei fez uma partida eletrizante contra a Itália neste domingo, 26, no Maracanãzinho, mas conheceu sua segunda derrota na Liga das Nações ao perder por 3 sets a 2, parciais de 25/17, 15/25, 25/22, 17/25 e 13/15, com direito a um erro de arbitragem que acabou com uma sobrevida da equipe de Bernardinho.

No segundo match point dos italianos, o árbitro marcou toque no chão, em um lance que estava favorável ao Brasil, precipitadamente. Com ajuda do vídeo, o erro foi admitido e o ponto brasileiro, que seria o de empate, anulado. Na sequência, os comandados de Ferdinando De Giorgi não perdoaram e confirmaram a vitória.

"Infelizmente a arbitragem não é algo que dê para controlar, é ter paciência e foco na próxima etapa. Aqui é uma fase, mas a caminhada está sendo positiva para a medalha e para as Olimpíadas", disse o oposto Darlan, sobre o lance que gerou muita irritação dos torcedores e do próprio técnico Bernardinho. 

A derrota, a segunda em casa, deixou o Brasil apenas na oitava posição da Liga das Nações e colocou a Itália na liderança, com 100% de aproveitamento, assim como a Eslovênia. Estão também na frente da seleção brasileira: Cuba, França, Polônia, Japão e Canadá. A equipe de Bernardinho ainda pode ser ultrapassada por mais seleções até o final do dia.

O principal destaque da seleção italiana foi o ponteiro Alessandro Michieletto, que anotou 21 pontos. Do lado do Brasil, Leal liderou o quesito com 17, seguido por Darlan, com 16. A seleção brasileira volta à quadra no dia 4 de junho, contra a Alemanha, na cidade de Fukuoka, no Japão.

Mesmo já garantido nos Jogos Olímpicos de Paris-2024, o Brasil se inspirou nos bons fluídos do último confronto contra a Itália, no Pré-Olímpico do ano passado, para fazer um primeiro set intenso e de muita convicção. Com o apoio da torcida, que mais uma vez lotou o Maracanãzinho, a seleção não deu a menor chance para a Itália e venceu por 25/17.

No intervalo, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) fez uma homenagem aos jogadores de todas as gerações que participaram das Olimpíadas, assim como ocorreu no feminino. O encontro de tantos craques foi bonito, mas pareceu ter afetado a concentração do Brasil, que se viu desligado em boa parte do segundo set e não foi capaz de segurar uma impiedosa Itália, que venceu por 25/15.

O terceiro set foi muito equilibrado. O Brasil chegou a abrir uma margem de oito pontos e conseguiu controlar a reação da Itália, que apertou no final, mas não impediu que a seleção da casa ficasse novamente à frente do placar ao concluir o set em 25/22.

Novamente, aconteceu o inverso no quarto set. A Itália saiu na frente e controlou a partida, o suficiente para empatar o duelo ao fechar por 25/17. No tie-break, a disputa foi ponto por ponto. A Itália precisou de dois Match points para confirmar o triunfo, contando com um erro da arbitragem que impediu que o Brasil estendesse um pouco mais a partida, já que ocorreu quando o placar apontava 14 a 13 para os italianos. O ponto seria o de empate, mas foi anulado. Na sequência, a Itália venceu por 15/13 e comemorou muito o feito dentro de quadra.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade