1 evento ao vivo

Wimbledon lamenta morte de Maria Esther: 'Uma das nossas campeãs mais amadas'

Ex-tenista brasileira faleceu nesta sexta-feira em decorrência de um câncer na boca aos 78 anos

9 jun 2018
08h55
  • separator
  • comentários

Palco das maiores conquistas de Maria Esther Bueno, o Torneio de Wimbledon lamentou a morte da ex-tenista brasileira na manhã deste sábado. A ex-atleta faleceu na noite desta sexta-feira em decorrência de um câncer na boca que entrou em fase de metástase. Ela estava internada no Hospital Nove de Julho, em São Paulo, desde maio.

"O All England Club está profundamente entristecido pela morte de Maria Bueno, uma de nossas campeãs mais amadas", disse o clube que sedia o Grand Slam inglês, via redes sociais. Foi na grama de Londres que a ex-número 1 do mundo faturou sete dos seus 19 troféus de Grand Slam.

Maria Esther conquistou três títulos em simples (1959, 1960 e 1964) e quatro em duplas (1958, 1960, 1963 e 1965) na famosa grama londrina. "Sua humildade, graça e jogo inventivo conquistaram os corações ao redor do globo, principalmente no Brasil, onde ela é e sempre será um orgulho da nação", registrou a organização de Wimbledon.

Foi jogando na grama da tradicional competição que a ex-tenista ganhou o apelido de "bailarina das quadras", em razão da sua movimentação durante o jogo. "Ela era venerada em Wimbledon", disse o ex-tenista Thomaz Koch, em entrevista ao Estado. Koch, que manteve uma amizade de cinco décadas com Maria Esther, chegou a jogar duplas mistas com ela.

O Torneio de Roland Garros, onde foi campeão em duplas e duplas mistas em 1960, também lamentou a perda. "Apresentamos nossas condolências à família e aos amigos de Maria Esther Bueno, vice-campeã de Roland Garros em simples em 1964 e campeã de duplas e duplas mistas em 1960", registrou a Federação Francesa de Tênis, em mensagem em português nas redes sociais.

As organizações do Aberto da Austrália e do US Open, onde ela também brilhou, também enviaram condolências à família e aos amigos da ex-tenista.

A Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) disse "se unir ao mundo do tênis para prestar homenagem a Maria Bueno". "Tenista sul-americana mais bem-sucedida, Maria foi uma das jogadoras mais graciosas e artísticas de sua geração", afirmou a entidade responsável por organizar os torneios de Grand Slam.

O velório de Maria Esther será realizado no Salão Oval do Palácio dos Bandeirantes, do governo de São Paulo, neste sábado, entre 8h e 15 horas. A família ainda não informou sobre local e horário do enterro.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade