4 eventos ao vivo

"Vontade de chorar", diz Nadal sobre violência na Catalunha

2 out 2017
14h01
atualizado às 14h02
  • separator
  • comentários

A Espanha vive um momento conturbado com a iminente independência da Catalunha. Tenista número um do mundo, Rafael Nadal já havia se pronunciado sobre a questão, e voltou a comentar o assunto após os violentos confrontos entre a polícia e a população, neste fim de semana. As confusões tiveram início depois de o governo espanhol não reconhecer o referendo que aprovou a separação, fazendo uso da força para conter os protestos.

Confronto entre polícia espanhola e homem, do lado de fora de posto de votação de referendo de independência da Catalunha, em Tarragona 01/10/2017 REUTERS/David Gonzalez
Confronto entre polícia espanhola e homem, do lado de fora de posto de votação de referendo de independência da Catalunha, em Tarragona 01/10/2017 REUTERS/David Gonzalez
Foto: Reuters

Para Nadal, a região possuía um convívio harmônico que servia de exemplo para todos. Revelou ainda ter ficado muito triste com os conflitos."Pessoalmente, eu tenho vontade de chorar quando vejo que um país, onde sabíamos conviver juntos e servir de exemplo para o mundo, chegar à uma situação como a de ontem", desabafou o espanhol.

O tenista lamentou também o radicalismo que cresce no mundo todo e destacou o diálogo como forma de solução: "Olhando a sociedade como um todo, não apenas a catalã, eu percebo que há muito radicalismo. Estou surpreso e ao mesmo tempo desapontado. Acho que a imagem que transmitimos é negativa. A única maneira (de resolver o problema) é promover o diálogo entre as partes em conflito, tentar que estas cheguem a acordos para que no final possamos conviver juntos".

Nadal assistiu ao episódio na China, onde jogará o ATP 500 de Pequim. O espanhol estreia contra o francês Lucas Pouille, com histórico de uma vitória para cada tenista.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade