PUBLICIDADE

Presidente da CBT tuita durante jogo da Davis: "roubaram a gente"

3 fev 2013 15h52
| atualizado às 16h02
ver comentários
Publicidade

Uma polêmica marcou o início da partida entre John Isner e Thomaz Bellucci, pela primeira rodada do Grupo Mundial da Copa Davis. Depois de um ponto no qual considerou que o brasileiro foi prejudicado, o presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Jorge Lacerda Rosa, utilizou o Twitter para acusar os juízes do jogo de “roubo descarado”.

Jorge Lacerda disparou contra arbitragem após lance polêmico na partida entre Isner e Bellucci
Jorge Lacerda disparou contra arbitragem após lance polêmico na partida entre Isner e Bellucci
Foto: Twitter

» Namoradas de tenistas vibram e sofrem durante o Aberto da Austrália
» Confira fotos curiosas e veja Aberto da Austrália por outro ângulo

“Vergonha o que fizeram aqui. Roubaram a gente descaradamente”, escreveu Lacerda, em mensagem publicada na rede social por volta das 15h30 (de Brasília), com a partida ainda em andamento. O dirigente está em Jacksonville, onde o duelo pela Davis acontece. Após os dois primeiros dias de disputa, os EUA vencem a série melhor de cinco jogos por 2 a 1. 

O lance controverso ocorreu no terceiro game do primeiro set. Isner sacava com vantagem de 2/0 no placar, mas lutava contra um break point, com 30-40, no game. Bellucci acertou uma devolução de saque perto da linha, a qual o americano rebateu com um backhand na rede, mas a bola foi cantada fora pela arbitragem.

O brasileiro pediu o desafio eletrônico, que mostrou que sua devolução havia quicado dentro da quadra, e esperava ganhar o ponto, confirmando a quebra de saque. O juiz de cadeira, no entanto, optou pela repetição do serviço, considerando que o grito de “out” (“fora”) da arbitragem tenha prejudicado Isner durante o ponto. Na volta, o americano acertou um ace e, a partir de mais outros dois bons serviços, confirmou o serviço, abrindo 3/0 no primeiro set. Ele venceria a primeira parcial por 6/2.

Prosseguindo em suas críticas no Twitter, Lacerda ainda completou: “lembrei daquele jogo do Sampras e Guga em Miami. Faz parte da cultura dos USA”.

A partida à qual se referia o dirigente reuniu Pete Sampras e Gustavo Kuerten na final do Masters 1000 de Miami, em 2000, quando o americano bateu o brasileiro por 3 sets a 1, com parciais de 6-1, 6-7 (2-7), 7-6 (7-5) e 7-6 (10-8), após três horas e 18 minutos de partida. Na ocasião, houve chamadas polêmicas em favor de Sampras, incluindo no tie-break do quarto set. Na época, não havia a disponibilidade do desafio eletrônico para checar a trajetória da bola.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade